<b>Crescimento de mudas de alface em diferentes substratos</b><br>

Autores

  • Jane Luísa Wadas Lopes UNESP, Departamento de Engenharia Rural
  • Carmen Sílvia Fernandes Boaro UNESP, Departamento de Botânica
  • Milene Rodrigues Peres UNESP, Departamento de Engenharia Rural
  • Vandeir Francisco Guimarães UNIOESTE, Centro de Ciências Agrárias, Campus de Marechal Cândido Rondon/PR

DOI:

https://doi.org/10.5007/%25x

Palavras-chave:

Hortaliça, Características fisiológicas, Características morfológicas, Viveiro

Resumo

Realizou-se um estudo de análise de crescimento em mudas de alface (Lactuca sativa L. cultivar Verônica), produzidas em estufa utilizando-se bandejas de isopor de 128 células e três diferentes substratos comerciais: Golden Mix®, Plantmax® e Plugmix®, que constituíram os tratamentos de um delineamento de blocos ao acaso com oito repetições. A partir do 15º dia após a semeadura iniciaram-se as coletas (num total de cinco) das plantas, para a realização das avaliações de altura, número de folhas, área foliar, área foliar específica, massa específi ca de folha e das taxas de crescimento absoluto e relativo e de assimilação líquida. Os resultados das avaliações dos índices de crescimento indicaram a possibilidade de plantio das mudas produzidas nos substratos Plantmax® e Plugmix® aos 25 dias após semeadura, apresentando no mínimo quatro folhas defi nitivas, apesar do substrato Plantmax® ter garantido ao final das avaliações os melhores resultados em altura, massa seca, área foliar específica e nas taxas de crescimento absoluto e de assimilação líquida.

Biografia do Autor

Jane Luísa Wadas Lopes, UNESP, Departamento de Engenharia Rural

Possui Graduação em Ciências pela Fundação de Integração, Desenvolvimento e Educação do Noroeste do RS, Graduação em Engenharia Florestal pela Universidade Federal de Santa Maria, Especialização em Engenharia de Produção pela Faculdade de Engenharia da Unesp de Bauru em 2003, Mestrado e Doutorado em Agronomia pela Faculdade de Ciências Agronômicas da Unesp.

Mais informações no Currículo Lattes.

Carmen Sílvia Fernandes Boaro, UNESP, Departamento de Botânica

Possui Graduação em Ciências Biológicas Bacharelado pelo Instituto Básico de Biologia Médica e Agrícola, Graduação em Ciências Biológicas Licenciatura pelo Instituto Básico de Biologia Médica e Agrícola, Mestrado em Ciências Biológicas (Botânica) pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho e Doutorado em Ciências Biológicas (Biologia Vegetal) pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho. Atualmente é Professor Adjunto da Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho.

Mais informações no Currículo Lattes.

Vandeir Francisco Guimarães, UNIOESTE, Centro de Ciências Agrárias, Campus de Marechal Cândido Rondon/PR

Possui Graduação em Agronomia pela Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, Mestrado em Fitotecnia, Área de Concentração Fisiologia da Produção, pela Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, doutorado em Agronomia (Área de Concentração Agricultura) pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, FCA/UNESP, e Pós-doutorado em Botânica, na Área de Fisiologia Vegetal pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, UNESP. Atualmente é professor adjunto nível D, RT-40, da Universidade Estadual do Oeste do Paraná (UNIOESTE) e Coordenador do Curso de Pós-Graduação em Agronomia, nível de Mestrado e Doutorado (PPGA).

Mais informações no Currículo Lattes.

Downloads

Publicado

2007-01-01

Edição

Seção

Artigos