Morcegos (Mammalia, Chiroptera) em restinga no município de Jaguaruna, sul de Santa Catarina, Brasil

Autores

  • Fernando Carvalho
  • Jairo José Zocche
  • Rodrigo Á. Mendonça

DOI:

https://doi.org/10.5007/2175-7925.2009v22n3p193

Palavras-chave:

Phyllostomidae, Quiropterofauna, Riqueza, Vespertilionidae

Resumo

O estudo teve como objetivo conhecer a diversidade de morcegos em dois fragmentos florestais em área de restinga no município de Jaguaruna sul de Santa Catarina. Foram realizadas 18 noites de amostragem entre novembro de 2006 e setembro de 2008, sendo utilizadas em cada noite de coleta, cinco redes de neblina instaladas ao nível do solo, abertas por seis horas após pôr-do-sol. Foram calculados o índice de diversidade de Shannon (H’) e a riqueza esperada (Jackkinife de primeira ordem) para a área como um todo. Foram capturados 135 indivíduos pertencentes a nove espécies de duas famílias (Phyllostomidae = 5; Vespertilionidae = 4). Sturnira lilium foi à espécie mais abundante (40% da amostra). O índice de diversidade foi de 1,75 e a riqueza estimada de 9,94 espécies. A riqueza observada representa 21,5% da fauna de morcegos registrada para a área de restinga no Brasil. O índice de diversidade obtido ficou próximo ao observado em outros estudos realizados em restingas brasileiras. Mesmo que pontuais, estudos que forneçam dados sobre a riqueza e abundância de espécies nas restingas são de grande importância, dada a carência de estudos neste ecossistema, principalmente sobre os morcegos, assim como, as pressões antrópicas que vem sofrendo.

Biografia do Autor

Fernando Carvalho

Programa de Pós-Graduação em Biologia Animal
Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre – RS, Brasil

Jairo José Zocche

Pograma de Pós-Graduação em Ciências Ambientais
Departamento de Ciências Biológicas
Universidade do Extremo Sul Catarinense, Criciúma – SC, Brasil

Rodrigo Á. Mendonça

Pograma de Pós-Graduação em Ciências Ambientais

Downloads

Publicado

2009-06-20

Edição

Seção

Artigos