Avaliação nutricional da alface cultivada em soluções nutritivas suprimidas de macronutrientes.

Autores

  • Thiago Batista Firmato de Almeida UNESP
  • Renato de Mello Prado UNESP
  • Marcus André Ribeiro Correia UNESP
  • Aline Peregrina Puga UNESP
  • José Carlos Barbosa UNESP

DOI:

https://doi.org/10.5007/2175-7925.2011v24n2p27

Palavras-chave:

Lactuca sativa, Nutrição mineral, Deficiência nutricional

Resumo

A alface é a mais popular das hortaliças folhosas, sendo conhecida mundialmente e o seu consumo ocorre principalmente na forma “in natura”. Objetivou-se avaliar o efeito da omissão de macronutrientes no crescimento e no estado nutricional da alface cv. Verônica, bem como descrever sintomas visuais de deficiência nutricional. Os tratamentos foram: solução completa e omissão individual de N, P, K, Ca, Mg e S, sob delineamento inteiramente casualizado, com três repetições. As plantas foram cultivadas em solução nutritiva de Hoagland & Arnon, em vasos (8L). Aos 56 dias após o transplantio, foram avaliados: a altura das plantas, o número de folhas, a área foliar, o índice SPAD, a matéria seca da parte aérea, das raízes e planta inteira, os teores dos macronutrientes da parte aérea e raízes e descrição das desordens nutricionais. As omissões dos nutrientes afetaram as variáveis de crescimento. Os teores de nutrientes observados nas plantas de alface do tratamento com solução nutritiva completa e da omissão, na parte aérea foram, respectivamente, N= 23,2 – 9,5; P= 5,4 – 1,3; K= 58,9 – 3,2; Ca= 12,1 – 3,6; Mg= 5,5 – 0,7 e S= 3,2 – 1,5g.kg-1. As omissões dos macronutrientes causaram prejuízos, pois afetaram a nutrição da hortaliça que refletiu em alterações morfológicas, traduzidas como sintomas característicos de deficiência de cada nutriente.A alface é a mais popular das hortaliças folhosas, sendo conhecida mundialmente e o seu consumo ocorre
principalmente na forma “in natura”. Objetivou-se avaliar o efeito da omissão de macronutrientes no crescimento













tratamentos foram: solução completa e omissão individual de N, P, K, Ca, Mg e S, sob delineamento inteiramente
casualizado, com três repetições. As plantas foram cultivadas em solução nutritiva de Hoagland & Arnon, em
vasos (8L). Aos 56 dias após o transplantio, foram avaliados: a altura das plantas, o número de folhas, a área
foliar, o índice SPAD, a matéria seca da parte aérea, das raízes e planta inteira, os teores dos macronutrientes
da parte aérea e raízes e descrição das desordens nutricionais. As omissões dos nutrientes afetaram as variáveis
de crescimento. Os teores de nutrientes observados nas plantas de alface do tratamento com solução nutritiva
completa e da omissão, na parte aérea foram, respectivamente, N= 23,2 – 9,5; P= 5,4 – 1,3; K= 58,9 – 3,2;
Ca= 12,1 – 3,6; Mg= 5,5 – 0,7 e S= 3,2 – 1,5g.kg-1. As omissões dos macronutrientes causaram prejuízos, pois



!"

#    


$


Biografia do Autor

Thiago Batista Firmato de Almeida, UNESP

Pós-Graduando em Agronomia do programa de Ciëncia do Solo - Departamento de Solos e Adubos  Faculdace de Ciëncias Agrárias e Veterinárias de Jaboticabal - FCAV/UNESP.

Renato de Mello Prado, UNESP

Prof. Dr., Depto. de Solos e Adubos, Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias, UNESP.

Marcus André Ribeiro Correia, UNESP

Pós-Graduando em Agronomia (Produção Vegetal), Depto. de Solos e Adubos, Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias, UNESP.

Aline Peregrina Puga, UNESP

Pós-Graduandaem Agronomia (Ciência do Solo), Depto. de Solos e Adubos, Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias, FCAV/UNESP.

José Carlos Barbosa, UNESP

Prof. Dr., Depto. de Ciências Exatas, Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias, UNESP.

Downloads

Publicado

2011-04-12

Edição

Seção

Artigos