Primeiro registro de um Mephitidae (Mammalia: Carnivora) naturalmente infectado por parasitos do gênero Physaloptera (Rudolphi, 1918) (Spirurida: Physalopteridae)

Autores

  • Gregório Correa Guimarães Universidade Federal de Lavras
  • Thales Augusto Barçante Universidade Federal de Lavras
  • Pedro Soares Bezerra-Junior Universidade Federal de Lavras
  • Amanda do Nascimento Oliveira Universidade Federal de Lavras
  • Matheus Camargo de Britto Rosa Universidade Federal de Lavras
  • Gabriela Castro Lopes Universidade Federal de Lavras.
  • Joziana Muniz de Paiva Barçante Universidade Federa de Lavras

DOI:

https://doi.org/10.5007/2175-7925.2015v28n2p149

Palavras-chave:

Animais silvestres, Nematoide, Parasitos, Physaloptera

Resumo

Os animais silvestres podem ser considerados reservatórios de espécies de vários parasitos. A ocorrência de determinados agentes parasitários pode fornecer informações importantes sobre a ecologia e o comportamento do hospedeiro e suas relações tróficas. Dessa forma, este estudo teve por objetivo determinar a fauna parasitária de animais silvestres do sul de Minas Gerais no período de janeiro a dezembro de 2011. Foi realizado um estudo transversal com uma amostra de conveniência constituída por cadáveres de dois animais atropelados, que foram resgatados de rodovias e transportados para o Laboratório de Anatomia Animal da Universidade Federal de Lavras (UFLA). Os exemplares foram inspecionados para verificação da presença de ectoparasitos e, em seguida, dissecados para recuperação do conteúdo gastrintestinal e detecção de helmintos. Não foram identificados ectoparasitos nos dois animais, ambos da espécie Conepatus semistriatus (jaritataca), mas foi identificada a presença de helmintos do gênero Physaloptera no estômago de um espécime.

 

Biografia do Autor

Gregório Correa Guimarães, Universidade Federal de Lavras

Possui graduação em Medicina Veterinária pela Universidade Federal de Uberlândia (2001), mestrado e doutorado em Cirurgia Veterinária pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (2004 e 2006). Atualmente é professor Adjunto de Anatomia Animal da Universidade Federal de Lavras. Tem experiência na área de Medicina Veterinária, com ênfase em Anatomia dos Animais Domésticos, atuando principalmente nos seguintes temas: anatomia descritiva e topográfica dos animais domésticos; anatomia cirúrgica; anatomia de animais silvestres.

Thales Augusto Barçante, Universidade Federal de Lavras

Licenciado e Bacharel em Ciências Biológicas pela Universidade Federal de Juiz de Fora (1998). Possui mestrado em Parasitologia pela Universidade Federal de Minas Gerais (2002) e Doutorado em Ciências (Parasitologia) também pela UFMG (2006). Atualmente é Professor Adjunto IV da Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais. Possui experiência na área de Parasitologia, Imunologia, Génetica, Biologia Molecular e Metodologia de Pesquisa, atuando como professor e pesquisador. É pesquisador associado ao Departamento de Parasitologia (UFMG), fazendo parte do grupo de pesquisa Helmintologia Veterinária, credenciado pelo CNPq. Também faz parte do grupo de pesquisa Biologia Parasitária da UFLA e do grupo de Alimentos, alimentação e saúde da PUC-Minas. Editor Chefe do Livro de Parasitologia Veterinária da Editora Atheneu

Pedro Soares Bezerra-Junior, Universidade Federal de Lavras

Possui graduação em Medicina Veterinária pela Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (1996), mestrado em Medicina Veterinária pela Universidade Federal de Santa Maria (1999) e doutorado em Ciências Veterinárias pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (2008). Foi professor da Universidade Federal de Lavras de 1999 a 2013 e atualmente é professor da Universidade Federal do Pará. Tem experiência na área de Medicina Veterinária, com ênfase em Patologia Animal, atuando principalmente nos seguintes temas: patologia das intoxicações por plantas, fármacos e minerais em animais domésticos; patologia das doenças infecciosas de animais domésticos.

Amanda do Nascimento Oliveira, Universidade Federal de Lavras

Possui ensino-medio-segundo-grau pela Escola Estadual Firmino Costa (2012) . Tem experiência na área de Medicina Veterinária.

Matheus Camargo de Britto Rosa, Universidade Federal de Lavras

Técnico em Zootecnia e Agronomia pelo Centro Federal de Educação Tecnológica de Bambuí-MG, atual Instituto Federal de Minas Gerais - Campus Bambuí-MG (2007). Médico Veterinário graduado pela Universidade Federal de Lavras-MG (2014). Atualmente é Médico Veterinário Residente em Clínica Cirúrgica e Anestesiologia de Grandes Animais na Universidade Federal de Lavras-MG. Atua nas áreas de anatomia comparada dos animais domésticos e silvestres, clínica equina, cirurgia e anestesiologia em grandes animais.

Gabriela Castro Lopes, Universidade Federal de Lavras.

Acadêmica do curso de Medicina Veterinária da UFLA. Iniciação científica da UFLA.

Joziana Muniz de Paiva Barçante, Universidade Federa de Lavras

Bióloga pela Universidade Federal de Juiz de Fora. Doutora em Ciências pelo Departamento de Parasitologia da Universidade Federal de Minas Gerais (2004) e Pós-doutorados também pela UFMG (2006 e 2007) nas áreas de parasitologia e imunoparasitologia. Professora Adjunta II de Parasitologia Humana da Universidade Federal de Lavras (UFLA). Membro do Banco de Avaliadores do Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior (INEP/MEC). Líder do Grupo de Biologia Parasitária da UFLA (CNPq) e Pesquisadora do grupo de Helmintologia do Departamento de Parasitologia da UFMG (CNPq). Co-autora do livro Parasitologia Dinâmica (Atheneu). Coordenadora do Comitê de Ética em Pesquisa com Seres Humanos (COEP-UFLA). Coordenadora da COPE (Coordenadoria de Prevenção de Endemias - Diretoria de Meio Ambiente/ UFLA). Tutora do PETI Biologia Parasitária. Membro da Comissão de Implantação do Curso de Medicina da UFLA. Membro da Câmara de Assessoramento de Ciências Biológicas e Biotecnologia (CBB) da FAPEMIG.

Downloads

Publicado

2015-02-05

Edição

Seção

Comunicações Breves