Determinação da metodologia para o teste de germinação de sementes de Eucalyptus urophylla S. T. Blake (Myrtaceae)

Tatiane Sanches Jeromini, Thais Arroyo da Cruz, Thaís Soares Pereira, Givanildo Zildo da Silva, Cibele Chalita Martins

Resumo


Eucalyptus urophylla S. T. Blake é uma das principais espécies de eucaliptos cultivadas. Entretanto, não existem recomendações para o teste padrão de germinação de E. urophylla. Assim, o objetivo foi determinar a melhor metodologia para a condução do teste de germinação de sementes de E. urophylla. O experimento foi dividido em duas etapas. Na primeira, foram testados dois substratos (sobre papel mata-borrão e areia) e seis temperaturas (constantes de 15, 20, 25, 30, 35ºC e alternada de 20-30ºC, entre noite e dia, respectivamente) na condução do teste de germinação. Na segunda etapa, foi selecionado o substrato mais indicado no experimento anterior e testado em dois lotes, nas seis temperaturas citadas anteriormente. Foram avaliadas a germinação, primeira contagem, índice de velocidade e tempo médio de germinação. O experimento foi realizado em delineamento inteiramente casualizado com quatro repetições e os tratamentos foram dispostos em esquema fatorial de 2 x 6 para ambas as etapas. Na comparação da germinação entre os lotes, observou-se que o lote 1 apresentou menor desempenho do que o lote 2 nas condições de temperaturas extremas. O teste de germinação de sementes de E. urophylla deve ser realizado a 30 ou 35°C com semeadura sobre papel ou areia, e com contagem inicial e final aos quatro e 10 dias após a semeadura, respectivamente. Com base nesta pesquisa, mais testes podem ser realizados, para outros lotes e sementes de E. urophylla de outras procedências, para garantir a confirmação dos resultados.


Palavras-chave


Duração do teste; Espécie florestal; Qualidade fisiológica; Padronização; Viabilidade

Texto completo:

PDF/A

Referências


AFFONSO, C. E.; SILVA, G. Z. da; JEROMINI, T. S.; MARTINS, C. C. Germination test of Eucalyptus phaeotricha seeds. Revista Brasileira de Engenharia Agrícola e Ambiental, Campina Grande, v. 22, n. 9, p. 653-657, 2018.

ARAÚJO, A. M. S.; ASSIS, L. C. da S. L. G.; NOGUEIRA, N. W.; FREITAS, R. M. O. de; TORRES, S. B. Substrates and temperatures for the germination of seeds of Senegalia tenuifolia (L.) Britton & Rose. Revista Caatinga, Mossoró, v. 29, p. 113-118, 2016.

BARROS, R. T.; MARTINS, C. C.; SILVA, G. Z. da; MARTINS, D. Origin and temperature on the germination of beggartick seeds. Revista Brasileira de Engenharia Agrícola e Ambiental, Campina Grande, v. 21, n. 7, p. 448-453, 2017.

BARROSO, C. M.; FRANKE, L. B.; BARROS, I. B. I. Substrato e luz na germinação das sementes de rainha-do-abismo. Horticultura Brasileira, Brasília, v. 28, n. 2, p. 236-240, 2010.

BARROZO, L. M. da; ALVES, E. U.; SILVA, R. dos S.; ANJOS NETO, A. P. dos; SANTOS NETA, M. dos M. S. dos; SILVA, B. F. da. Substratos e temperaturas para testes de germinação e vigor de sementes de Inga laurina (Sw.) Willd. Bioscience Journal, Uberlândia, v. 30, p. 252-261, 2014.

BRASIL. Regras para análise de sementes. Secretaria de Defesa Agropecuária. Brasília: MAPA/ACS, 2009. 395 p.

BRASIL. Instruções para análise de sementes de espécies florestais. Brasília: Secretaria Nacional de Defesa Agropecuária, Brasília: MAPA/ACS, 2013. 98 p.

CARVALHO, N. M.; NAKAGAWA, J. Sementes: ciência, tecnologia e produção. 5 ed. Jaboticabal: FUNEP, 2012. 590 p.

CETNARSKI FILHO, R.; CARVALHO, R. I. N. Massa da amostra, substrato e temperatura para teste de germinação de sementes de Eucalyptus dunnii Maiden. Ciência Florestal, Santa Maria, v. 19, n. 3, p. 257-265, 2009.

GUEDES, R. S.; ALVES, E. U.; GONÇALVES, E. P.; BRAGA JÚNIOR, J. M.; VIANA, J. S.; COLARES, P. N. Q. Substratos e temperaturas para testes de germinação e vigor de sementes de Amburana cearensis (Allemão) A. C. Smith. Revista Árvore, Viçosa, v. 34, p. 57-64, 2010.

IBGE – INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. Produção da extração vegetal e da silvicultura. 2018. Disponível em https://biblioteca.ibge.gov.br/visualizacao/periodicos/74/pevs_2018_v33>

JEROMINI, T. S.; MUNIZ, R. A.; SILVA, G. Z.; MARTINS, C. C. The envelope method and substrate wetting in the germination test of onion seeds. Revista Ciência Agronômica, Fortaleza, v. 50, n. 1, p. 169-176, 2019.

LABOURIAU, L. G. Seed germination. Washington: Secretaria Geral da Organização dos Estados Americanos, 1983. 174 p.

LIMA, C. R.; PACHECO, M. V.; BRUNO, R. D. L. A.; FERRARI, C. S.; JÚNIOR, J. M. B.; BEZERRA, A. K. D. Temperaturas e substratos na germinação de sementes de Caesalpinia pyramidalis TUL. Journal of Seed Science, Londrina, v. 33, n. 2, p. 216-222, 2012.

LOPES, E. D.; AMARAL, C. L. F.; NOVAES, A. B. Desempenho no campo de mudas de Eucalyptus urophylla, Eucalyptus camaldulensis e Corymbia citriodora produzidas em diferentes recipientes. Floresta, Curitiba, v. 44, n. 4, p. 589-596, 2014.

MAGUIRE, J. D. Speed of germination-aid in selection and evaluation for seedlings emergence and vigor. Crop Science, Madison, v. 2, n. 1, p. 176-177, 1962.

MARCOS FILHO, J. Fisiologia de sementes de plantas cultivadas. Vol. 1. 2 ed. Londrina: ABRATES, 2015. 659 p.

MARTINS, C. C.; MARTINELLI, A.; NAKAGAWA, J. Estágio de colheita e substrato para o teste de germinação de sementes de ipê (Tabebuia chrysotricha (Mart. ex DC.) Standl). Revista Árvore, Viçosa, v. 32, p. 27-32, 2008.

MARTINS, C. C.; PEREIRA, M. R. R.; LOPES, M. T. G. Germinação de sementes de eucalipto sob estresse hídrico e salino. Bioscience Journal, Uberlândia, v. 3, p. 318-329, 2014.

NOGUEIRA, F. C. B.; GALLÃO, M. I.; BEZERRA, A. M. E.; MEDEIROS FILHO, S. Efeito da temperatura e luz na germinação de sementes de Dalbergia cearensis Ducke. Ciência Florestal, Santa Maria, v. 24, n. 1, p. 995-1005, 2014.

SANTANA, D. G. de.; ANASTÁCIO, M. R.; LIMA, J. A. de.; LIMA, M. B. de. Germinação de sementes e plântulas de pau-santo: uma análise crítica do uso de correlação. Revista Brasileira de Sementes, Londrina, v. 32, n. 3, p. 134-140, 2010.

SANTOS, L. N.; FERNANDES, H. C.; SILVA, R. M. F.; SILVA, M. L.; SOUZA, A. P. Evaluation of costs of harvester in cut and processing of eucalyptus wood. Revista Árvore, Viçosa, v. 41, n. 5, p. 1-9, 2017.

SBRUSSI, C. A. G.; ZUCARELI, C. Germinação de sementes de milho com diferentes níveis de vigor em resposta à diferentes temperaturas. Semina: Ciências Agrárias, Londrina, v. 35, n. 1, p. 215-226, 2014.

SILVA, R. B.; MATOS, V. P.; FARIAS, S. G. G. de; SENA, L. H. de M.; SILVA, D. Y. B. de O. Germinação e vigor de plântulas de Parkia platycephala Benth. em diferentes substratos e temperaturas. Revista Ciência Agronômica, Fortaleza, v. 48, p. 142-150, 2017.

SOUZA, C. S.; FREITAS, M. L. M.; MORAES, M. L. T.; SEBBENN, A. M. Estimativas de parâmetros genéticos para caracteres quantitativos em progênies de polinização aberta de Eucalyptus urophylla. Floresta, Curitiba, v. 41, n. 4, p. 847-856, 2011.

TOMAZ, C. A.; MARTINS, C. C.; SANCHES, M. F. G.; VIEIRA, R. D. Time reduction for surinam grass seed germination test. Ciência e Agrotecnologia, Lavras, v. 39, n. 5, p. 488-497, 2015.

TOMAZ, C. A.; MARTINS, C. C.; SILVA, G. Z. da; VIEIRA, R. D. Period of time taken by Brachiaria humidicola (Rendle) Scheweick seed to complete germination. Semina: Ciências Agrárias, Londrina, v. 37, p. 693-700, 2016.

WILCKEN, C. F.; LIMA, A. C. V.; DIAS, T. K. R.; MASSON, M. V.; FERREIRA FILHO, P. J.; POGETTO, M. H. F. A. Guia prático de manejo de plantações de eucalipto. Botucatu: FEPAF, 2008. 25 p.




DOI: https://doi.org/10.5007/2175-7925.2020.e70268

Direitos autorais 2020 TATIANE SANCHES JEROMINI, THAIS ARROYO DA CRUZ, THAÍS SOARES PEREIRA, GIVANILDO ZILDO DA SILVA, CIBELE CHALITA MARTINS

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Biotemas. UFSC, Florianópolis, SC, Brasil, eISSN 2175-7925

Licença Creative Commons
Este periódico está licenciado conforme Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.