Breves explorações num mar de língua

Diana Santos

Abstract


Neste artigo pretendo ilustrar alguns estudos contrastivos usando simultaneamente um corpo paralelo, o COMPARA e um corpo monolingue, o CETEMPúblico, de forma a demonstrar que estes materiais podem e devem ser complementares. Tentarei propositadamente explorar os limites do que os corpos linguísticos nos podem dar, por razões didácticas. Os assuntos versados são: a sufixação produtiva em português (o caso de -ada) e seus equivalentes em inglês; a tradução de adjectivos temporais ingleses sem correspondência com a mesma categoria gramatical em
português (o caso de early e late); alguns adjectivos ualificativos em inglês e suas correspondências imperfeitas (shrewd, ruthless) e a interferência sintáctica do inglês no português (neste caso europeu), à volta de suposto.



DOI: https://doi.org/10.5007/%25x

Copyright (c) 2008 Diana Santos

Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International License.