Interação social e metodologias de ensino: o caso do laboratório de troca de afetos - lata sob as narrativas de seus participantes através do mapa conceitual

Maria Cleide Rodrigues Bernardino, Irma Gracielle Carvalho de Oliveira Souza, Alexandre Pereira de Souza, Francisca Pereira dos Santos

Resumo


http://dx.doi.org/10.5007/1518-2924.2014v19n39p59

Aborda as metodologias baseadas nas trocas de experiências ilustradas pelo projeto LATA - Laboratório de Troca de Afetos, do Curso de Biblioteconomia da Universidade Federal do Ceará, Campus Cariri. O projeto foi pensado e é executado dentro dos parâmetros das possibilidades de aprendizagem através da troca de experiências, tendo como norte a interação social do aluno com a sociedade, seja em sala de aula ou fora dela. Trata-se de uma pesquisa exploratória, cuja coleta de dados se fez por meio de entrevista narrativa intermediada por questionário no google docs, e o tratamento dos resultados pela análise de conteúdo. O ambiente da investigação se deu no âmbito acadêmico, com 40 alunos que participaram da disciplina Cultura e Mídia, onde o projeto é executado e contemplou três questionamentos: você considera que o aprendizado por meio da troca de experiências tem sido significativo do ponto de vista profissional? O que você sente ao ver outras pessoas contando suas histórias e notar que algumas são comuns às suas experiências? Entre o método convencional, leituras, resenhas, provas escritas, seminários, o que mais tem lhe ajudado a desenvolver um senso crítico e proporcionado maior desenvoltura?  As reflexões oriundas da análise dos dados, além de funcionar como feedback da aceitação da metodologia por parte dos alunos, também contribui para uma avaliação do projeto a fim de corrigir possíveis falhas e contribuir efetivamente para a construção do conhecimento.


Palavras-chave


Metodologias de Ensino; Ensino – interação; Troca de Experiências – Ensino

Texto completo:

PDF-A

Referências


ABREU, Maria Célia Teixeira Azevedo de; MASETTO, Marcos T. O professor universitário em aula: prática e princípios teóricos. São Paulo: Cortez, 1982.

ARANHA, Maria Lúcia de Arruda; MARTINS, Maria Helena Pires. Filosofando: introdução à filosofia. 2.ed. São Paulo: Moderna, 1993.

BARTHES, Roland. The semiotic: challenge. Oxford: Basil Blackwell, 1993.

BERGER, Peter L.; LUCKMANN, Thomas. A construção social da realidade: um livro sobre a sociologia do conhecimento. Lisboa: Dinalivro, 1999.

BROCKMEIER, Jens; HARRÉ, Rom. Narrativa: problemas e promessas de um paradigma alternativo. Psicologia: Reflexão e crítica, v. 16, n. 3, p. 525-535, 2003. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/prc/v16n3/v16n3a11.pdf Acesso em 21 set. 2013.

CARVALHO, Maria Alice Peçanha; ACIOLI, Sonia.; STOTZ, Eduardo Navarro. O Processo de Construção Compartilhada do Conhecimento: uma experiência de investigação científica do ponto de vista popular. In: VASCONCELOS, Eymar Mourão. (Org). A Saúde nas Palavras e nos Gestos: reflexões da rede educação popular e saúde. São Paulo: HUCITEC, 2001.

CERVO, Amado Luís. Metodologia científica. 6. ed. São Paulo: Pearson Prentice Hall, 2007.

CUNHA, Maria Isabel. Trajetórias e lugares da formação do docente da educação superior: do compromisso individual à responsabilidade institucional. Itinerários educativos, v. 5, n. 5, p. 30-48, 2011. Disponível em: http://bibliotecavirtual.unl.edu.ar:8180/publicaciones/bitstream/11185/6034/1/INDI_5_2011_pag_30_48.pdf Acesso 21 set. 2013.

DAVENPORT, Thomas H.; PRUSAK, Laurence. Conhecimento empresarial: como as organizações gerenciam o seu capital intelectual. Rio de Janeiro: Campus, 1998.

DEMO, Pedro. A nova LDB: ranços e avanços. Campinas: Papirus, 1997.

ELIAS, Norberto. O processo civilizador: volume 1. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2000.

FIORENTINI, Leda Maria Rangearo. Materiais didáticos escritos nos processos formativos a distância. In: ALMEIDA, Maria Elizabeth Bianconcini de; MORAN, José Manuel. Integração das tecnologias na educação. Brasília: Ministério da Educação; Seed, 2005. p. 160-164.

GARCIA, Carlos Marcelo. Formação de professores: para uma mudança educativa. Porto: Porto Editora, 1999.

GIL, Antônio Carlos. Métodos e técnicas de pesquisa social. São Paulo: Atlas, 1999.

GUARNIERI, Maria Regina. Aprendendo a ensinar: o caminho nada suave da docência. 2. ed. Campinas: Autores Associados, 2005.

HABERMAS, Jürgen. O discurso filosófico da modernidade. Lisboa: Dom Quixote, 1990.

HAGUETTE, Teresa Maria Frota. Metodologias qualitativas na sociologia. Petrópolis: Vozes, 2003.

JOVCHELOVITCH, Sandra; BAUER, Martin W. Entrevista narrativa. In: BAUER, M. W. GASKELL, George. Pesquisa qualitativa com texto, imagem e som: um manual prático. Petrópolis: Vozes, 2002.

LÉVY, Pierre. A revolução contemporânea em matéria de comunicação. Revista Famecos. Porto Alegre, n. 9, dez., 1998. Disponível em: http://revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/index.php/revistafamecos/article/view/3009/2287 Acesso em: 21 fev, 2013.

LITTLEJOHN, Stephen. Fundamentos teóricos da comunicação humana. Rio de Janeiro: Guanabara, 1988.

MINAYO, Maria Cecilia de Souza. et al. (Org.) Pesquisa social: teoria, método e criatividade. 10. ed. Rio de Janeiro: Vozes, 2007.

MOSCOVICI, Serge. Representação social da psicanálise. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editores, 1978.

MOURA, Ana Maria Mielniczuk de. et al. As Teorias de Aprendizagem e os Recursos da Internet Auxiliando o Professor na Construção do Conhecimento. In: ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA, VIII, 2001. Anais... Brasília: ABED, 2001.

OLIVEIRA, Irma Gracielle dos S. Carvalho de. Dimensões da gestão da informação no campo da ciência da informação: uma revelação da produção científica do ENANCIB. João Pessoa: UFPB, 2020, 141 f. Dissertação (Mestrado em Ciência da Informação) Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação. João Pessoa: UFPB, 2009.

PIMENTA, Selma Garrido. (Org.). Saberes pedagógicos e atividade docente. 4. ed. São Paulo: Cortez, 2004.

PINHEIRO, Beatriz Maria. GONÇALVES, Maria Helena. O Processo Ensino-Aprendizagem. Rio de Janeiro: Editora SENAC Nacional, 2001.

RIESSMAN, Catherine Kohler. Narrative Analysis. Newbury Park, California: Sage Publications, 1993. Disponível em: http://books.google.com.br/books?id=9ffAwoYi7E0C&printsec=frontcover&hl=pt-BR&source=gbs_ge_summary_r&cad=0#v=onepage&q&f=false Acesso em: 21 set. 2013.

SÊGA, Christina Pedrazza. Sociedade e interação: um estudo das diferentes formas de interagir. Brasília: Editora Universidade de Brasília, 2011.

SCHÖN, Donald. Formar professores como profissionais reflexivos. In: NÓVOA, Antonio. Os professores e a sua formação. Lisboa: Dom Quixote, 1992, p. 77-92.

SILVA, Edna Lucia da; CUNHA, Miriam Vieira da. A formação profissional no século XXI: desafios e dilemas. Ci. Inf., Brasília, v. 31, n. 3, p. 77-82, set. /dez, 2002. Disponível em: www.scielo.br/pdf/ci/v31n3/a08v31n3.pdf Acesso em: 22 mar. 2013.

TOMPSON, John B. Ideologia e cultura moderna: teoria social crítica na era dos meios de comunicação de massa. Petrópolis, RJ: Vozes, 1995.




DOI: https://doi.org/10.5007/1518-2924.2014v19n39p59



Direitos autorais 2014 Maria Cleide Rodrigues Bernardino, Irma Gracielle Carvalho de Oliveira Souza, Alexandre Pereira de Souza, Francisca Pereira dos Santos

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Enc. Bibli: R. Eletr. Bibliotecon. Ci. Inf., Florianópolis, Santa Catarina, Brasil. ISSN 1518-2924.

Conteúdos do periódico licenciados sob uma Licença Creative Commons 4.0 By  (mais informação)