artigo revista encontros bibli

Encontros Bibli: Revista Eletrônica de Biblioteconomia e Ciência da Informação

OS 25 ANOS DO ENSINO DE BIBLIOTECONOMIA NA UFSC
 Clarice Fortkamp Caldin
Estera Muszkat Menezes
Gleisy Regina Bories Fachin
Maria del Carmen Rivera Bohn
Professoras do Departamento de Biblioteconomia e Documentação da
Universidade Federal de Santa Catarina

RESUMO

Apresenta um resumo da história da Biblioteconomia no Brasil, abordando particularmente a Biblioteconomia na Universidade Federal de Santa Catarina – UFSC, entre 1973 - 1998.

PALAVRAS-CHAVE:  Curso de Biblioteconomia, Universidade Federal de Santa Catarina - história.

ABSTRACT

This article presents a summary of the history of Library Science in Brazil, specially the evolution of the Course of Library Science at the Federal University of Santa Catarina, in Florianópolis from 1973 - 1998.

KEYWORDS: Library science, Library Science course, Federal University of Santa Catarina - history.
 

1 INTRODUÇÃO

Comemorando os 25 anos da Biblioteconomia na Universidade Federal de Santa Catarina - UFSC, o corpo docente organizou um seminário em outubro de 1998, envolvendo os alunos, os professores e toda a comunidade acadêmica, bem como, os demais profissionais formados ao longo destes 25 anos. Buscou-se resgatar a história da Biblioteconomia, não só a nível da Universidade, mas também a nível Nacional.

Nos dois dias que transcorreu o evento, foi falado sobre o histórico do Curso de Biblioteconomia da UFSC; os marcos da evolução do curso; o desenvolvimento de estágios, as pesquisas e extensões, realizadas neste período. Foram homenageados seus fundadores e a primeira turma formada em 1976-1.

2 BIBLIOTECONOMIA DO BRASIL

O primeiro Curso de Biblioteconomia no Brasil foi criado pelo Decreto n. 8.835, de 11/07/1911. Iniciou em abril de 1915 na Biblioteca Nacional do Rio de Janeiro, tendo como diretor Manuel Cícero Peregrino Silva. O programa deste curso pioneiro se inspirava no modelo francês (École de Chartes), dando ênfase ao aspecto cultural e informativo.

Em 1929, o "Mackenzie College", hoje Universidade Mackenzie, de São Paulo, criou um Curso de Biblioteconomia, inspirado no modelo norte-americano, que enfatizava os aspectos técnicos da profissão.

A Prefeitura Municipal da cidade de São Paulo, em 1936, criou um Curso de Biblioteconomia, no âmbito do Departamento de Cultura, onde destacamos a participação do professor Rubens Borba de Moraes. Em 1940, este curso foi incorporado à Escola de Sociologia e Política de São Paulo, onde funciona até hoje.

Com o passar dos anos, foram surgindo outros Cursos de Biblioteconomia no país, e como não havia normas que disciplinassem o assunto, verificou-se uma variedade na duração dos cursos e na composição de seu elenco de matérias.

Tentando corrigir esta questão, aparentemente inadequada, a Federação Brasileira de Associações de Bibliotecários - FEBAB, criada em 1959, empenhou-se na normalização dos cursos, e o conseguiu através da Resolução de 16/11/1962, do Conselho Federal de Educação, o qual fixou o currículo mínimo e determinou a duração dos cursos de Biblioteconomia no Brasil.

A legislação que garante o exercício profissional aos que possuem diploma de curso regular de Biblioteconomia, surgiu com a Lei nº 4.084 de 30/06/1962 e o Decreto nº 56725 de 18/08/1965.

Atualmente no Brasil existem cerca de 30 Cursos de Biblioteconomia, disponibilizados no site da Biblioteca Virtual da Biblioteconomia da UFSC http://www.ced.ufsc.br/bibliote/virtual/escolas.html

3 BIBLIOTECONOMIA NA UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA

O Curso de Biblioteconomia da UFSC foi implantado em 1973, recebendo o reconhecimento do Conselho Federal de Educação, através do Parecer Nº 3.129, de 8 de novembro de 1977 e, confirmado pelo Decreto Presidencial Nº 81.144, publicado no Diário Oficial da União em 2 de janeiro de 1978 .

A idéia da criação do curso surgiu da bibliotecária Alvaceli Lusa Braga que, na qualidade de Diretora da Biblioteca Central da UFSC, sentiu a necessidade de preparar o pessoal para as atividades técnicas.

Conforme autorização recebida do Ministério de Educação e Cultura - MEC, a primeira turma foi convidada pelos organizadores do curso, ingressando na 2ª fase e, formaram-se 10 alunos em 8 de maio de 1976. O primeiro vestibular foi em 1974, como primeira opção para o Curso de Biblioteconomia, com 20 alunos, que se formaram em dezembro de 1976.

3.1 Missão

Ao longo do funcionamento do Curso de Biblioteconomia da UFSC, pode-se identificar várias formas de expressão de sua missão. Isto tem a ver com o progresso de discussão que se desenvolve entre os professores, associado à necessidade de manter o Curso sintonizado com as mudanças da sociedade.

Em 1973, quando de sua criação (Portaria n. 208/73, do Reitor da UFSC), a missão do Curso estava apresentada no seu objetivo que era a formação profissional em Biblioteconomia e Documentação.

Em 1983, com a elaboração de um novo currículo (Portaria n. 003/83), a Coordenadora do Curso, ensejou a redefinição da missão, expressa pelo seguinte objetivo: formar profissionais capazes de trabalhar a informação de modo a atender as necessidades da população brasileira e em especial a catarinense.

Em 1989, após discussão realizada no ano anterior, a Coordenadora do Curso remeteu à Câmara de Ensino documentação (of. n0 03/BBD/89) em que propõe alterações aprovadas no Colegiado do Curso, constituindo novo currículo para implantação a partir de 1990. Sua missão está expressa no seguinte objetivo: "formar profissionais capazes de trabalhar a informação de modo a atender as necessidades de informação da população".

Em maio de 1997, como resultado das discussões iniciadas em 1996, as Reuniões Pedagógicas do Curso redefiniram a missão do Curso de Biblioteconomia da UFSC, nos seguintes termos: "formar profissionais capazes de socializar o conhecimento com vista ao progresso Humano, tendo como referência as competências fundamentais da Biblioteconomia".

Em outubro de 1997, por ocasião das discussões relativas ao Plano Institucional do Centro de Ciências de Educação da UFSC o Colegiado do Curso definiu como missão: "formar profissionais bibliotecários críticos, capazes de promover o desenvolvimento científico de sua área e interagir política, econômica e socialmente, coletando, processando e disseminando a informação".

3.2 Currículo

O currículo, durante o decorrer destes 25 anos da Biblioteconomia na UFSC, vem sempre sendo atualizado, tentando acompanhar as exigências do mercado.

O currículo, na sua verdadeira acepção, deve ser dinâmico e estar voltado aos interesses dos estudantes e professores, elementos estes que o fazem movimentar-se para responder às expectativas; assim, o currículo deve subsidiar, de uma forma mais próxima, a compreensão da realidade imediata que o cerca e a reflexão da realidade distante, espelhando, desta maneira, o compromisso de cada um para com a sociedade a que pertence.

O currículo de 1973, com a duração de 3 anos (6 semestres), foi estruturado conforme a Resolução do Conselho Federal de Educação de 16 de novembro de 1962.

A ABEBD - Associação Brasileira de Ensino de Biblioteconomia e Documentação (fundada em 1967), tem como objetivo congregar o corpo docente dos Cursos de Biblioteconomia, criando uma comunidade empenhada em buscar solução de seus problemas, em atualizar os currículos plenos adotados nas várias escolas e em promover permanentemente o aperfeiçoamento dos professores desta área. Com esta última, finalidade vem organizando e promovendo o intercâmbio de experiências em nível nacional e internacional, cuidando de promover reuniões e simpósios visando a este objetivo. De 1962 à 1978, observamos uma evolução sensível da profissão com o surgimento de associações de classes e outros cursos no país. Promove encontros de classe, como: seminários, congressos, cursos de atualizações, reuniões de especialistas e aparecimento de publicações especificas da área, como: boletins, periódicos e outros documentos.

A sede da ABEBD, no período de 1978 à 1981, era em Florianópolis, no Curso de Biblioteconomia na UFSC, dirigida pelas professoras Regina Célia M. de Lima (Presidente); Amélia Silveira (Secretária) e Estera Muszkat Menezes (Tesoureira). Entre as ações executadas por esta Associação, destacam-se: o estudo do currículo mínimo, a nível nacional e o oferecimento de cursos de aperfeiçoamento, como: arquivística, microfilmagem entre outros.

3.3 Disciplinas

No elenco de disciplinas do currículo, algumas disciplinas aplicadas, desenvolvem trabalhos revertendo produtos para a comunidade. Por exemplo, foram desenvolvidos projetos acadêmicos junto a Biblioteca dos Colégio de Aplicação, Coração de Jesus, Menino Jesus, Simão Hess e, outras escolas públicas e particulares, assim como, também, junto a empresas e prefeituras. Por sua vez, a disciplina de Estágio Supervisionado, também contribui para o desenvolvimento de unidades de informação, através da participação dos alunos em projetos.

3.4 Egressos

Os egressos do Curso de Biblioteconomia, estão atuando em Instituições públicas, privadas e particulares, órgãos de classe, no magistério e no mercado livreiro. Esses profissionais atuam a nível estadual, interestadual e até nível internacional. Alguns ocupam cargos de chefia, como: Presidência, Direção e Coordenação de algumas Instituições.

3.5 Cursos de Pós-Graduação

A educação continuada e a busca pelo aperfeiçoamento profissional, levou o Departamento de Biblioteconomia e Documentação, a promover alguns cursos, entre eles, podemos citar:
  • Pós-graduação, a nível de especialização, em Biblioteconomia nos anos de 1979 e 1980. Com o objetivo de: atender a demanda local/regional, especificamente ao corpo docente e funcionários de bibliotecas locais.
  • Curso de Especialização em Informação Tecnológica - CEIT, oferecidos em 1982, 1984-1985, 1987 e 1988. O primeiro CEIT foi oferecido com recursos do PADCT - Programa de Aperfeiçoamento para o Desenvolvimento Cientifico Tecnológico, e visou capacitar profissionais do Brasil todo na área da informação tecnológica para atuarem nos Núcleos Tecnológicos que estavam sendo implantados em locais estratégicos do Norte ao Sul do país.
  • Curso de Especialização em Arquivística - CEARQ, oferecidos em 1986, 1988, 1995-1996, atendeu aos objetivos de: capacitar pessoal de nível superior para atuar na área de arquivos e organização de documentos de arquivos correntes, intermediários e permanentes, em organizações públicas e privadas; capacitar professores para atuarem na área do ensino de arquivologia; proporcionar conhecimentos de caráter teórico e técnico na área de arquivologia; e fornecer conhecimentos de documentação, administração, história, informática e microfilmagem para o embasamento na organização de arquivos.
  • Curso de Marketing da Informação, oferecido em março de 1995, com o objetivo de capacitar profissionais de informação científica e tecnológica para a aplicação de princípios e técnicas de marketing na operação de serviços de informação.
  • Curso de Especialização em Gestão da Informação, oferecido de maio de 1996 a junho de 1997, com o objetivo de especializar profissionais para o gerenciamento da informação como um instrumento de aumento da competitividade empresarial.

3.6 Pesquisa e Extensão

No transcorrer deste 25 anos, o Curso de Biblioteconomia da UFSC, apresentou os seguintes marcos relevantes:
- Quanto a produção: publicações de Teses de Doutorado; Dissertações de Mestrado; Livros de apoio didático; Artigos; Relatórios de Pesquisa e de Extensão e a apresentação de trabalhos em Congressos e Seminários.
- Quanto a formação: orientações de Teses de Doutorado; de Dissertações de Mestrado e de Monografias.
- Quanto aos feedback: participação e presença da Associação Catarinense de Bibliotecários (ACB); do Conselho Regional de Biblioteconomia (CRB 14); e do Conselho Federal de Biblioteconomia (CFB).
- Quanto a organização e co-organização em eventos:
1978 I Seminário Catarinense de Biblioteconomia
1982 Seminário de Informação Tecnológica
1983 13o Congresso Brasileiro de Biblioteconomia e Documentação
1985 I Seminário Catarinense de Biblioteconomia &Informação
1987 II Seminário Catarinense de Biblioteconomia &Informação
1988 7o Painel de Biblioteconomia em Santa Catarina
1989 8o Painel de Biblioteconomia em Santa Catarina
1990 9o Painel de Biblioteconomia em Santa Catarina
1991 10o Painel de Biblioteconomia em Santa Catarina
1992 11o Painel de Biblioteconomia em Santa Catarina
1993 12o Painel de Biblioteconomia em Santa Catarina
1994 13o Painel de Biblioteconomia em Santa Catarina
1995 14o Painel de Biblioteconomia em Santa Catarina
1996 15o Painel de Biblioteconomia em Santa Catarina
1997 16o Painel de Biblioteconomia em Santa Catarina
1998 I CIBERÉTICA. I Fórum de Informação Jurídica do Mercosul, VI Encontro Nacional de Informação e Documentação Jurídica, 17o Painel de Biblioteconomia em Santa Catarina.
- Implementação de Revista Eletrônica: ENCONTROS BIBLI, iniciada no primeiro semestre de 1996, sendo publicada semestralmente via Internet.

- Quanto ao ensino: a disponibilização de Bolsas de Iniciação Científica; oferta da disciplina das Metodologia Científica e Pesquisa Bibliográfica para 13 cursos da UFSC, a nível de graduação e pós-graduação.

- Quanto a atuação administrativa: participação na Direção da Biblioteca Universitária; na Direção do Centro de Ciência da Educação; em Órgãos Colegiados; representação no Conselho Universitário e Conselho de Ensino e Pesquisa e; representação em colegiados de outros departamentos.

- Quanto as linhas de pesquisa: Gestão da Informação, Qualidade e Tecnologia; Informação e Sociedade: Pesquisa e Ensino de Ciência da Informação e, Educação e Informação.

- Quanto aos projetos de pesquisa em andamento

  • A formação de leitores frente as novas tecnologias;
  • Biblioteca Infantil: um espaço necessário;
  • Os sistemas de classificação e as novas tecnologias: revisão de literatura;
  • A educação bibliotecária na região sul do Brasil;
  • Gerenciamento de processo: uma ferramenta de suporte à melhoria continua;
  • Geração de base de dados – hipertexto em indexação, em língua portuguesa;
  • A INTERNET como canal de comunicação científica;
  • A literatura Nacional e do Mercosul na área de Controle dos Registros do Conhecimento.

 4 CONSIDERAÇÕES FINAIS

Constatamos que, em 25 anos, o Curso de Biblioteconomia da UFSC construiu uma grande história. Na compilação e pesquisas dos dados levantados, procuramos relatar fatos da Biblioteconomia brasileira e, mais especificamente, da Universidade Federal de Santa Cataria. Destacamos marcos históricos, de estágios, de pesquisa e de extensão. Enfim, a intenção foi a de deixarmos registrada a trajetória deste Curso de Biblioteconomia, pois, não importa o meio usado - oralidade, escrita ou informática, o importante é a informação gravada e passível de ser recuperada.
 

5 FONTES BIBLIOGRÁFICAS

BRASIL. Lei n. 4084, de 30 de junho de 1962. Dispõe sobre a profissão de Biblioteconomia e regula seu exercício. Diário Oficial da União, Brasília, 2 Jul. 1962.

BRAGA, Alvaceli Lusa. Criação do Curso de Biblioteconomia na UFSC. Florianópolis, 5 ago. 1997. Entrevista a Clarice Fortkamp Caldin.

CALDIN, Clarice Fortkamp. Inventário do arquivo permanente da Secretaria do Departamento de Biblioteconomia e Documentação da UFSC. Florianópolis, 1998.

SANTOS, Jussara. Reflexões sobre currículo e legislação na área de Biblioteconomia. Encontros Bibli: Revista de Biblioteconomia e Ciência da Informação, Florianópolis, n. 6, set. 1998.

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA. Portaria n. 208/73. Cria o Curso de Biblioteconomia da Universidade Federal de Santa Catarina. Florianópolis, out. 1973.
   

Disponibilizado na WWW em 26/04/1999.

Enc. Bibli: R. Eletr. Bibliotecon. Ci. Inf., ISSN 1518-2924, Florianópolis, Brasil.



Direitos autorais 1999 Clarice Fortkamp Caldin, Estera Muszkat Menezes, Gleisy Regina Bóries Fachin, Maria Del Carmen Bohn

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Enc. Bibli: R. Eletr. Bibliotecon. Ci. Inf., Florianópolis, Santa Catarina, Brasil. ISSN 1518-2924.

Conteúdos do periódico licenciados sob uma Licença Creative Commons 4.0 By  (mais informação)