A construção da memória organizacional utilizando o gerenciamento de processo nas pactuações da comissão intergestores bipartite do Sistema Único de Saúde

Lourdes de Costa Remor, Gregório Jean Varvakis Rados, Carlos Augusto Monguilhott Remor, Angélica Conceição Dias Miranda

Resumo


http://dx.doi.org/10.5007/1518-2924.2009v14n27p85

O artigo aborda o gerenciamento de processo e a sua implicação na construção da memória organizacional. Apresenta a relevância do conhecimento em uma organização e os danos causados quando eles não são incorporados à memória da organização. O gerenciamento de processo por organizar e sistematizar os trabalhos parece permitir a disseminação do conhecimento dentro da organização, tanto para os indivíduos quanto para os repositórios. E por fim, apresenta o processo da pactuação na Comissão Intergestores Bipartite, Fórum de negociação e tomada de decisão entre os Gestores: Municipais e Estadual do SUS.


Palavras-chave


Comissão Intergestores Bipartite. Memória Organizacional. Gerenciamento de Processo

Texto completo:

PDF-A


DOI: http://dx.doi.org/10.5007/1518-2924.2009v14n27p85



Direitos autorais 2009 Lourdes de Costa Remor, Gregório Jean Varvakis Rados, Carlos Augusto Monguilhott Remor, Angélica Conceição Dias Miranda

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Enc. Bibli: R. Eletr. Bibliotecon. Ci. Inf., Florianópolis, Santa Catarina, Brasil. ISSN 1518-2924.

Conteúdos do periódico licenciados sob uma Licença Creative Commons 4.0 By  (mais informação)