Encontros Bibli: revista eletrônica de biblioteconomia e ciência da informação https://periodicos.ufsc.br/index.php/eb <p align="justify"><strong>Encontros Bibli</strong>: revista eletrônica de biblioteconomia e ciência da informação é uma publicação periódica do <a href="http://pgcin.paginas.ufsc.br/">Programa de Pós-graduação em Ciência da Informação</a> da <a href="https://ufsc.br/">Universidade Federal de Santa Catarina</a> (Brasil) .</p> <p><strong>Qualis A2</strong> Comunicação e Informação.</p> <p><strong>Indexada</strong> em <a href="https://mjl.clarivate.com/search-results?issn=1518-2924&amp;hide_exact_match_fl=true&amp;utm_source=mjl&amp;utm_medium=share-by-link&amp;utm_campaign=journal-profile-share-this-journal">ESCI</a> (Web of Science / Clarivate Analytics), <a href="https://www.scopus.com/sourceid/21101039156">Scopus</a>, <a href="https://www.redalyc.org/revista.oa?id=147">Redalyc</a>, <a href="https://www.doaj.org/toc/1518-2924?source=%7B%22query%22%3A%7B%22filtered%22%3A%7B%22filter%22%3A%7B%22bool%22%3A%7B%22must%22%3A%5B%7B%22terms%22%3A%7B%22index.issn.exact%22%3A%5B%221518-2924%22%5D%7D%7D%2C%7B%22term%22%3A%7B%22_type%22%3A%22article%22%7D%7D%5D%7D%7D%2C%22query%22%3A%7B%22match_all%22%3A%7B%7D%7D%7D%7D%2C%22size%22%3A100%2C%22_source%22%3A%7B%7D%7D">DOAJ</a> e <a href="https://www.latindex.org/latindex/ficha?folio=12907">Latindex</a>, entre <a href="https://periodicos.ufsc.br/index.php/eb/about">outros</a>. </p> pt-BR <p>O autor deve garantir:</p><ul><li>que haja um consenso completo de todos os coautores em aprovar a versão final do documento e sua submissão para publicação.</li><li>que seu trabalho é original, e se o trabalho e/ou palavras de outras pessoas foram utilizados, estas foram devidamente reconhecidas.</li></ul><p>Plágio em todas as suas formas constituem um comportamento antiético de publicação e é inaceitável. Encontros Bibli reserva-se o direito de usar software ou quaisquer outros métodos de detecção de plágio.</p><p><span>Todas as submissões recebidas para avaliação na revista Encontros Bibli</span><em>: </em>revista eletrônica de biblioteconomia e ciência da informação<span> passam por identificação de plágio e autoplágio. Plágios identificados em manuscritos durante o processo de avaliação acarretarão no arquivamento da submissão. No caso de identificação de plágio em um manuscrito publicado na revista, o Editor Chefe conduzirá uma investigação preliminar e, caso necessário, fará a retratação.</span></p><p>Esta revista, seguindo as recomendações do movimento de Acesso Aberto, proporciona seu conteúdo em Full Open Access. Assim os autores conservam todos seus direitos permitindo que a Encontros Bibli possa publicar seus artigos e disponibilizar pra toda a comunidade.</p><p>Os conteúdos de Encontros Bibli estão licenciados sob uma <a href="https://creativecommons.org/licenses/by/4.0/">Licença Creative Commons 4.0 by</a>. </p><p><img src="/public/site/images/administrador/ccby.png" alt="" /></p><p>Qualquer usuário tem direito de:</p><ul><li>Compartilhar — copiar, baixar, imprimir ou redistribuir o material em qualquer suporte ou formato</li><li>Adaptar — remixar, transformar, e criar a partir do material para qualquer fim, mesmo que comercial.</li></ul><p>De acordo com os seguintes termos:</p><ul><li>Atribuição — Você deve dar o crédito apropriado, prover um link para a licença e indicar se mudanças foram feitas. Você deve fazê-lo em qualquer circunstância razoável, mas de maneira alguma que sugira ao licenciante a apoiar você ou o seu uso.</li><li>Sem restrições adicionais — Você não pode aplicar termos jurídicos ou medidas de caráter tecnológico que restrinjam legalmente outros de fazerem algo que a licença permita.</li></ul> encontrosbibli@contato.ufsc.br (Equipe Editorial) portaldeperiodicos.bu@contato.ufsc.br (Portal de Periódicos da UFSC) seg, 03 jan 2022 00:00:00 +0000 OJS 3.2.1.1 http://blogs.law.harvard.edu/tech/rss 60 A natureza de conjuntos de dados científicos em repositórios sul-americanos: um levantamento de formatos e extensões https://periodicos.ufsc.br/index.php/eb/article/view/85148 <p><strong>Objetivo:</strong> identificar os repositórios de dados científicos criados e geridos por Instituições de Ensino Superior e/ou agências de pesquisa e fomento sul-americanas; identificar e descrever os formatos e extensões dos arquivos que compõem os conjuntos de dados científicos depositados nesses repositórios.</p> <p><strong>Método:</strong> oito repositórios recuperados pelo RE3DATA foram selecionados à investigação. Obteve-se uma população (N) de 1.115 conjuntos de dados científicos. A partir da Amostragem Aleatória Estratificada, chegou-se ao valor da amostra (n) igual a 258 conjuntos de dados, que corresponde a 23,15% da população (N). Os dados retirados das amostras foram condensados em tabelas e quadros.</p> <p><strong>Resultado:</strong> notou-se que a natureza dos conjuntos de dados científicos investigados se concentra em dados textuais e numéricos, salvos em arquivos de texto e em tabelas, respectivamente. Percebeu-se que os conjuntos de dados podem ser tanto homogêneos (um ou mais arquivos salvos em um único formato e extensão, ex.: formato de imagem em .jpg) ou heterogêneos (arquivos salvos em diferentes formatos e extensões, ex.: mesmo formato de imagem salvo em .jpg e .tiff) em sua composição. Apurou-se também que algumas extensões possibilitam a identificação da natureza, do domínio e do conteúdo dos dados, como observado nas extensões .gpx e .gdb, que se referem a dados de geolocalização, logo, de natureza alfanumérica.</p> <p><strong>Conclusões:</strong> há crescente necessidade de se descrever a natureza dos dados, assim como os formatos e extensões de seus arquivos. Esse tipo de metadado descritivo seria valioso a potenciais usuários, pois permitiria obter maior compreensão do contexto dos dados com foco em seu reúso.</p> Marcello Mundim Rodrigues, Cíntia de Azevedo Lourenço, Guilherme Ataíde Dias Copyright (c) 2022 Marcello Mundim Rodrigues, Cíntia de Azevedo Lourenço, Guilherme Ataíde Dias https://creativecommons.org/licenses/by/4.0 https://periodicos.ufsc.br/index.php/eb/article/view/85148 sex, 27 mai 2022 00:00:00 +0000 Tipologia dos dados científicos das teses brasileiras da Ciência da Informação: Investigando a sua natureza e origem https://periodicos.ufsc.br/index.php/eb/article/view/84729 <p><strong>Objetivo:</strong> Classificar a tipologia dos dados científicos obtidos nas teses brasileiras, na área da Ciência da Informação, de acordo com a sua natureza e origem, no interstício de 2012 a 2020.</p> <p><strong>Método:</strong> Utilizou-se uma abordagem quali-quantitativa; caracterizou-se quanto aos meios como um estudo bibliográfico e quanto aos fins como uma pesquisa descritiva. A técnica de análise de conteúdo foi adotada para analisar os dados com o suporte do <em>software</em> QDAMiner.</p> <p><strong>Resultado:</strong> Verificou-se que os dados da área são diversificados em relação à natureza por serem dados textuais, visualizações, multimídia, números e <em>software</em>, além disso, esses dados também se diferenciam no que diz respeito à origem, pois foram identificados dados de registro, observacional, computacional e experimental. Sendo os dados de registros e observacionais predominantes.</p> <p><strong>Conclusões:</strong> Diante da realidade de que o presente estudo evidenciou a diversidade e a divisão desses dados no tocante a origem, especialmente pela presença dos dados observacionais, que são os mais difíceis de replicar, espera-se que a área da CI se conscientize sobre a importância de tratar adequadamente os dados de forma que possam ter condições de serem reutilizados em novas pesquisas no longo prazo.</p> Débora Gomes de Araújo Rodrigues, Renata Lemos dos Anjos, Guilherme Ataíde Dias Copyright (c) 2022 Débora Gomes de Araújo Rodrigues, Renata Lemos dos Anjos, Guilherme Ataíde Dias https://creativecommons.org/licenses/by/4.0 https://periodicos.ufsc.br/index.php/eb/article/view/84729 seg, 21 mar 2022 00:00:00 +0000 Racismo e preconceito nas redes sociais digitais: pesquisa com estudantes do ensino médio https://periodicos.ufsc.br/index.php/eb/article/view/84256 <p><strong>Objetivo:</strong> Discutir como o preconceito tem se evidenciado nas redes sociais digitais, com ênfase sobre o racismo; identificar os principais preconceitos sofridos e testemunhados por estudantes do ensino médio em redes sociais digitais.</p> <p> <strong>Método:</strong> A fundamentação teórica foi construída a partir do diálogo de autores negros que discutem o tema. O estudo foi realizado em uma escola privada de uma cidade do interior do estado de São Paulo. Para a coleta de dados, aplicou-se um questionário eletrônico ao conjunto de estudantes do ensino médio. Participaram da pesquisa 215 estudantes.</p> <p><strong>Resultado:</strong> constata-se que a maioria dos estudantes possui redes sociais e que também presenciam situações de preconceito na internet, sendo em grande parte devido a: cor ou raça, aparência física, por gostar de pessoas do mesmo sexo e por ser mulher. Os estudantes participantes da pesquisa possuem maior facilidade de perceberem o preconceito sofrido por terceiros, que reconhecer as situações em que foram vítimas.</p> <p><strong>Conclusões:</strong> A principal conclusão é que, assim como no mundo analógico, os educadores, incluindo os bibliotecários, precisam fortemente pautar os temas relacionados ao preconceito e racismo em sua prática educativa de forma crítica. Espera-se que os resultados possam ser usados como subsídio para preparação de programas de competência digital aos estudantes.</p> Rodrigo Barbosa de Paulo, Helen de Castro Silva Casarin, Rafael Gutierres Castanha, Glória Maria Lourenço Bastos Copyright (c) 2022 Rodrigo Barbosa de Paulo, Helen de Castro Silva Casarin, Rafael Gutierres Castanha, Glória Maria Lourenço Bastos https://creativecommons.org/licenses/by/4.0 https://periodicos.ufsc.br/index.php/eb/article/view/84256 sex, 27 mai 2022 00:00:00 +0000 Informação e o acesso ao ensino superior público por cidadãos excluídos https://periodicos.ufsc.br/index.php/eb/article/view/83994 <p><strong>Objetivo: </strong>Aborda a importância da informação para o acesso ao ensino superior em instituições públicas federais de cidadãos historicamente excluídos, como ação humana essencial que visa amenizar as desigualdades sociais e ressignificar o papel social dessas instituições.</p> <p><strong>Método:</strong> A pesquisa é natureza qualitativa, do tipo bibliográfica e documental, mais especificamente no que se refere a abordagem da Lei 12.711, de 29 de agosto de 2012, que dispõe sobre o ingresso nas universidades federais e nas instituições federais de ensino técnico de nível médio e dá outras providências.</p> <p><strong>Resultado:</strong> Os resultados revelam que a informação é um elemento absolutamente fundamental para o acesso desses cidadãos excluídos, bem como para despertar a compreensão sobre a importância da formação no âmbito do ensino superior para todos.</p> <p><strong>Conclusões:</strong> Identificou-se múltiplas maneiras de se discutir a informação, nessa pesquisa destacou-se a perspectiva de ação, que possibilita a apropriação, por parte do usuário de uma determinada informação, levando-o a compreender o processo seletivo discente e a escolha por qualquer curso de graduação, em instituições federais de ensino, que lhe possibilitará sua ascensão social e atuação profissional.</p> Marcela Arantes Ribeiro, Marta Lígia Pomim Valentim, Oswaldo Francisco de Almeida Júnior Copyright (c) 2022 Marcela Arantes Ribeiro, Marta Lígia Pomim Valentim, Oswaldo Francisco de Almeida Júnior https://creativecommons.org/licenses/by/4.0 https://periodicos.ufsc.br/index.php/eb/article/view/83994 seg, 08 ago 2022 00:00:00 +0000 Ontologia e documento arquivístico: análise ontológica para representação semântica do documento arquivístico em BFO https://periodicos.ufsc.br/index.php/eb/article/view/83536 <p><strong>Objetivo:</strong> Descrever, com ontologia, a representação de documentos de acordo com os princípios e conceitos da Arquivologia. A análise ontológica teve enfoque na produção documental de uma organização, permitindo que ontologias desenvolvidas para organizações possam ser compatibilizadas com os princípios e soluções da Arquivologia, quando a questão é o documento e sua produção.</p> <p><strong>Método:</strong> Análise ontológica de conceitos com enfoque na classificação de entidades arquivísticas nas classes especificadas na ontologia de alto nível <em>Basic Formal Ontology</em> (BFO) no que se refere a: informação, documento arquivístico e materialidade; produção de documento arquivístico; e contextos jurídico-administrativo, administrativo, documental e de proveniência.</p> <p><strong>Resultado:</strong> O modelo ontológico esclarece e especifica o significado semântico dos conceitos arquivísticos analisados, construindo um suporte para derivações lógicas destes documentos, associação destes documentos com entidades que representam conteúdos de domínio especificadas em outras ontologias derivadas da BFO</p> <p><strong>Conclusões: </strong>Os resultados demonstram que os conceitos arquivísticos estão alinhados à BFO em uma relação de subsunção com relação aos aspectos analisados. Se observa que o documento arquivístico é fundamentado pelas percepções de realidade de BFO.</p> Marieta Marks Löw, Rafael Port da Rocha, Mara Abel, Luan Fonseca Garcia Copyright (c) 2022 Marieta Marks Löw, Rafael Port da Rocha, Mara Abel, Luan Fonseca Garcia https://creativecommons.org/licenses/by/4.0 https://periodicos.ufsc.br/index.php/eb/article/view/83536 ter, 08 fev 2022 00:00:00 +0000 Transparência ativa em tempos de Covid-19: a atuação do ministério da mulher, da família e dos direitos humanos no combate à violência de gênero https://periodicos.ufsc.br/index.php/eb/article/view/83200 <p><strong>Introdução: </strong>A Internet modificou a forma como a administração pública realiza a comunicação dos seus atos para a sociedade. A temática da transparência tornou-se mais necessária no atual período pandêmico, que acarretou um crescimento exponencial dos casos de violência de gênero no Brasil.</p> <p><strong>Objetivo: </strong>Pressupondo a adoção da Transparência Ativa, pautada na Lei de Acesso à Informação, a pesquisa objetiva identificar ações e atuações do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos no combate à violência de gênero durante o período de isolamento social, causado pela pandemia de Covid-19.</p> <p><strong>Metodologia: </strong>De caráter exploratório, o percurso metodológico da pesquisa deu-se em dois momentos. No primeiro, ocorreu uma identificação da atuação do Ministério nas redes sociais. No segundo, foram coletados dados referentes à violência de gênero nas publicações do Ministério veiculadas na plataforma do Twitter, para análise posterior.</p> <p><strong>Resultados: </strong>O estudo possibilitou identificar as ações adotadas e como foram comunicadas pelo Ministério; se houve implementação dos projetos; perfis com mais menções e <em>hashtags</em> utilizadas.</p> <p><strong>Conclusão: </strong>Algumas informações veiculadas como ações de promoção ao combate de violência de gênero não forneceram dados básicos sobre sua realização, metodologia, implementação, benefícios e efeitos, criando barreiras para a erradicação.</p> Anna Raquel de Lemos Viana, Nadi Helena Presser, Anderson Matheus Alves Arruda, Paulo Ricardo Silva Lima Copyright (c) 2022 Anna Raquel de Lemos Viana, Nadi Helena Presser, Anderson Matheus Alves Arruda, Paulo Ricardo Silva Lima https://creativecommons.org/licenses/by/4.0 https://periodicos.ufsc.br/index.php/eb/article/view/83200 seg, 03 jan 2022 00:00:00 +0000 Da personalização algorítmica às guerras informacionais: a dinâmica das bolhas de (des)informação em torno do Dia 7 de setembro de 2021 https://periodicos.ufsc.br/index.php/eb/article/view/86628 <p><strong>Objetivo:</strong> a retórica antidemocrática relacionada às festividades do dia da Independência do Brasil de 2021 rapidamente se espalhou nas mídias sociais, criando bolhas informacionais suscetíveis à ampla propagação de peças desinformativas. Com foco na produção, na circulação e no uso da informação, este estudo investiga as características dessas bolhas de (des)informação no Twitter.</p> <p><strong>Método:</strong> a análise dos dados foi feita a partir da combinação de Análise de Redes Sociais e Análise de Conteúdo, com levantamento feito via Application Programming Interface (API) do Twitter utilizando o termo de busca “7 de setembro”.</p> <p><strong>Resultados:</strong> partindo da análise de 40.000 tweets, identificou-se que em seis, dos oito dias analisados, uma única bolha apresentou maior influência na rede. Foram identificadas quatro características que contribuíram para isso: (1) a prevalência do uso de <em>bots</em> políticos (77,8% de <em>n </em>= 28) para compartilhamento de assuntos de interesse; o (2) uso intencional de <em>hashtags</em> com maior esforço de coordenação e mobilização; e o (3) uso de fontes e tipos de informação derivadas de meios de comunicação partidários (83,3% de <em>n </em>= 20), que, majoritariamente apelam para estesias coletivas, afetos e paixões.</p> <p><strong>Conclusões:</strong> se por um lado, estratégias de seleção e entrega de informações são fundamentais em um mundo onde a informação é produzida em escala de <em>big data</em>, por outro, a forma intransparente de como essa personalização é feita tem se tornado uma fórmula danosa para a esfera democrática, ao permitir a propagação de desinformação em larga escala, além de reposicionar ideologias extremistas que dantes eram periféricas, ética e moralmente rechaçadas, para o centro do debate.</p> Karen Santos-d'Amorim, Raimundo Nonato Macedo dos Santos Copyright (c) 2022 Karen Santos-d'Amorim, Raimundo Nonato Macedo dos Santos https://creativecommons.org/licenses/by/4.0 https://periodicos.ufsc.br/index.php/eb/article/view/86628 seg, 08 ago 2022 00:00:00 +0000 Competência leitora na cultura digital e a biblioteca escolar: a contribuição do letramento informacional https://periodicos.ufsc.br/index.php/eb/article/view/79956 <p><strong>Objetivo:</strong> O artigo pretende discutir sobre a contribuição da biblioteca escolar no contexto da leitura atual. A transição da leitura do formato impresso para o digital tem provocado discussões entre pesquisadores da área sobre a influência da cultura digital no cérebro humano, visto que a leitura em tela e o uso dos recursos digitais fragmentam o conteúdo e a atenção dos leitores. </p> <p><strong>Método:</strong> Por meio da análise de vídeos do youtube realizados por bibliotecas e bibliotecários no Brasil, durante parte do período de pandemia do coronavírus SARS-CoV-2, os dados mostram que as bibliotecas escolares do Brasil, tradicionalmente, estimularam a leitura e continuam a fazê-la na sociedade contemporânea, mas além disso, preocupam-se também com a formação científica dos estudantes e o desenvolvimento de competências relacionadas à busca, à seleção, ao uso e à comunicação das informações.</p> <p><strong>Resultado:</strong> A formação de leitores de 0 a 10 anos, proposta por Wolf (2019), foi comparada com os conteúdos de letramento informacional, transpostos por Gasque (2012), para a educação básica, considerando os parâmetros curriculares vigentes na época.</p> <p><strong>Conclusões:</strong> O resultado mostra compatibilidade entre ambos (digital e impresso). A leitura profunda<a href="#_ftn1" name="_ftnref1"><sup>[1]</sup></a> em diferentes gêneros e formatos é considerada uma das competências a ser desenvolvida nesse processo. Nesse sentido, conclui-se que a coexistência entre o mundo digital e físico é essencial para que se possa contribuir para a formação intelectual e leitora dos estudantes.</p> <p> </p> <p> </p> <p> </p> Kelley Cristine Gonçalves Dias Gasque, Andrea Pereira Santos Copyright (c) 2022 Kelley Cristine Gonçalves Dias Gasque, Andrea Pereira Santos https://creativecommons.org/licenses/by/4.0 https://periodicos.ufsc.br/index.php/eb/article/view/79956 sex, 27 mai 2022 00:00:00 +0000 Gestão sistêmica de bibliotecas universitárias e o repertório científico sobre indicadores de gestão na ciência da informação https://periodicos.ufsc.br/index.php/eb/article/view/85906 <p><strong>Objetivo</strong>: Trazer o panorama da literatura científica internacional na Ciência da Informação sobre indicadores de gestão em bibliotecas universitárias com vistas à gestão sistêmica. <strong>Método</strong>: Utilizou-se da pesquisa bibliográfica, exploratória e descritiva. Foram adotados procedimentos para a seleção de literatura a ser analisada: definição do escopo da pesquisa, critérios de inclusão e exclusão, definição das estratégias de buscas conforme cada base de dados, exportação dos metadados para compor o banco de resultados, filtragem dos resultados quanto ao alinhamento do título, palavras-chave, resumo, disponibilidade, texto integral e exclusão dos duplicados. <strong>Resultado</strong>: O banco de resultados foi formado por 70 publicações (artigos, trabalhos de eventos, dissertações e teses), sendo o foco da pesquisa a análise bibliográfica. Foram analisadas 1939 referências com o auxílio da ferramenta de planilhas do Google. O periódico com maior relevância foi o Performance Measurement and Metrics com 14,28%. Há um crescimento mais constante nas publicações sobre a temática a partir de 2013. A fonte de informação mais representativa é o periódico com 70% da amostra, sendo o inglês o idioma mais presente. O principal subtema observado foi o indicador de desenvolvimento, seguido da ISO 11620 e de indicadores de qualidade. Os autores que mais publicaram foram a Organização Internacional para Padronização (ISO), Town, S., Poll, R. e Lancaster, F. W. <strong>Conclusões:</strong> A literatura demonstrou um elenco de indicadores dedicados à gestão da qualidade e avaliação de desempenho do que propriamente à gestão sistêmica da biblioteca universitária, o que demonstra a necessidade de evoluir com esta temática em específico.</p> <p> </p> Dayane Dornelles, Jorge Moisés Kroll do Prado Copyright (c) 2022 Dayane Dornelles, Jorge Moisés Kroll do Prado https://creativecommons.org/licenses/by/4.0 https://periodicos.ufsc.br/index.php/eb/article/view/85906 seg, 08 ago 2022 00:00:00 +0000 Infraestrutura e serviços de gestão de dados de pesquisa: uma avaliação no âmbito da Universidade Estadual Paulista (Unesp) https://periodicos.ufsc.br/index.php/eb/article/view/85188 <p><strong>Objetivo:</strong> Compreender o processo de autoavaliação da infraestrutura e oferta de serviços de gestão de dados de pesquisa, por meio do diagnóstico da Universidade Estadual Paulista utilizando a ferramenta de autoavaliação <em>Research Infrastructure Self-Evaluation</em>.</p> <p><strong>Método:</strong> A pesquisa de cunho exploratória, aplicada e de natureza qualitativa, que se constituiu na autoavaliação realizada junto à Universidade Estadual Paulista, com o uso do <em>Research Infrastructure Self-Evaluation</em>, gerando um <em>spider chart</em>, visando avaliar a infraestrutura e a oferta de serviços de gestão de dados de pesquisa. A coleta de dados consistiu na aplicação do <em>Research Infrastructure Self-Evaluation</em>, tendo como resultado o mapeamento das práticas de gestão de dados de pesquisa na Instituição.</p> <p>Resultado: A partir do mapeamento foi possível a análise dos pontos fortes e necessidades de melhoria da infraestrutura de apoio à gestão de dados de pesquisa na Universidade Estadual Paulista, possibilitando à Instituição verificar aspectos que demandam investimentos, visando aperfeiçoar a infraestrutura e os serviços de apoio ao pesquisador.</p> <p><strong>Conclusões:</strong> A partir da autoavaliação e da análise dos aspectos relacionados à gestão de dados de pesquisa, foi possível identificar os pontos fortes, dentre os quais se destaca a atenção institucional para políticas que, embora generalista, pode ser aplicada à gestão de dados de pesquisa. Por outro lado, para que a infraestrutura e os serviços de gestão de dados de pesquisa sejam adequadamente estruturados é necessário um olhar global da Universidade Estadual Paulista para todos os aspectos que compõem a gestão dos dados de pesquisa, conforme estruturado no modelo <em>Research Infrastructure Self-Evaluation</em> e, por meio do resultado da autoavaliação investir no preenchimento de lacunas ora existentes e saná-las em benefício do pesquisador, dos seus resultados de pesquisa, da comunidade científica, da sociedade e da própria instituição.</p> <p> </p> Emanuelle Torino, Jean Fernandes Brito, Gustavo Lunardelli Trevisan, Silvana Aparecida Borsetti Gregorio Vidotti Copyright (c) 2022 Emanuelle Torino, Jean Fernandes Brito, Gustavo Lunardelli Trevisan, Silvana Aparecida Borsetti Gregorio Vidotti https://creativecommons.org/licenses/by/4.0 https://periodicos.ufsc.br/index.php/eb/article/view/85188 qui, 07 jul 2022 00:00:00 +0000 Análise documentária de literatura ficcional (1978-2020): categorização de documentos e identificação de técnicas e critérios a partir de uma revisão sistemática realizada na base de dados em ciência da informação (BRAPCI) e na base library & information science abstracts (LISA) https://periodicos.ufsc.br/index.php/eb/article/view/84748 <p><strong>Objetivo:</strong> Investigar a produção na base de dados <em>Library &amp; Information Science Abstracts </em>e a produção brasileira na Base de dados em Ciência da Informação sobre a temática de análise documentária de literatura ficcional. Categorizar os documentos quanto as suas propostas. Identificar as técnicas e os critérios para a leitura documentária de obras ficcionais.</p> <p><strong>Método:</strong> A pesquisa é exploratória quanto aos objetivos e utiliza como procedimento técnico a revisão sistemática, como alguns documentos recuperados não abordavam o assunto em questão, adotou-se critérios de inclusão e exclusão para filtrar as pesquisas, na <em>Library &amp; Information Science Abstracts</em> (LISA) constituiram o corpus de análise 29 artigos datados de 1978 a 2019, e na Base de Dados em Ciência da Informação (BRAPCI) sete pesquisas elaboradas entre 2007 e 2020. Os documentos recuperados foram sintetizados ressaltando objetivos, metodologias, resultados e conclusões, categorizados quanto à abordagem adotada, e também evidenciaram as técnicas para leitura documentária que se destacaram nos estudos.</p> <p><strong>Resultado</strong>: Identificou-se que o processo de indexação está sendo discutido há mais de 40 anos, e neste período, esquemas e métodos foram elaborados especificamente para a ficção com a finalidade de suprir os lapsos informacionais; foram elaboradas mais pesquisas empíricas focadas na avaliação de produtos, e as técnicas para leitura documentária destacadas foram as Quatro dimensões da ficção, os 11 Princípios do <em>Annotated Card Program, o </em>Percurso Gerativo de Sentido e o Modelo para Indexação da Ficção – MENTIF.</p> <p><strong>Conclusões:</strong> A ficção está sendo abordada no processo de indexação, mesmo que de forma lenta. Existem métodos e esquemas para a leitura documentária da ficção, mas precisam ser mais amplamente divulgados. O tratamento do assunto durante a formação de bibliotecários pode ser uma etapa importante para mudar esta realidade</p> Pietra Gomes Ramires, Renata Braz Gonçalves, Rodrigo Aquino de Carvalho Copyright (c) 2022 Pietra Gomes Ramires, Renata Braz Gonçalves, Rodrigo Aquino de Carvalho https://creativecommons.org/licenses/by/4.0 https://periodicos.ufsc.br/index.php/eb/article/view/84748 qui, 26 mai 2022 00:00:00 +0000 Colaboração brasileira com autores da Austrália, Canadá, Estados Unidos e Reino Unido e o desempenho das Universidades no Ranking ARWUGRAS https://periodicos.ufsc.br/index.php/eb/article/view/84306 <p><strong>Objetivo: </strong>identificar as disciplinas e universidades brasileiras que se beneficiam da colaboração científica com Austrália, Canadá, Estados Unidos e Reino Unido, visualizado a partir do desempenho no Global Ranking of Academic Subjects (ARWUGRAS).</p> <p><strong>Método: </strong>estudo exploratório que identificou os artigos brasileiros indexados no InCites entre 2010-2019, e recalculou pesos para artigos em colaboração com os quatro países de língua inglesa. Os dados do InCites foram cotejados com o desempenho das universidades brasileiras presentes nas 54 disciplinas do ARWUGRAS edição 2021.</p> <p><strong>Resultados: </strong>o Brasil figura em 39 das 54 disciplinas do ARWUGRAS, com a presença de 49 diferentes universidades brasileiras. Ao se retirar a colaboração internacional com países de língua inglesa, observou-se alteração no posicionamento das universidades brasileiras na lista de classificação. Os testes estatísticos demonstram vantagem significativa para a colaboração com estes países, considerando todas as disciplinas juntas. Quando testadas de forma específica por grandes áreas, observou-se que não há ganho significativo para Engenharias e Ciências da Vida, mas há resultados significativos para a vantagem apresentada pelas Ciências Naturais e Ciências da Saúde.</p> <p><strong>Conclusão: </strong>a análise do desempenho das universidades brasileiras no ARWUGRAS demonstrou que há vantagem no posicionamento destas quando existe colaboração com autores provenientes da Austrália, Canadá, Estados Unidos e Reino Unido.</p> Samile Andrea de Souza Vanz, Domingo Docampo Copyright (c) 2022 Samile Andrea de Souza Vanz, Domingo Docampo https://creativecommons.org/licenses/by/4.0 https://periodicos.ufsc.br/index.php/eb/article/view/84306 qui, 07 jul 2022 00:00:00 +0000 Huellas fotográficas: pistas da produção bibliográfica Argentina em fotodocumentação https://periodicos.ufsc.br/index.php/eb/article/view/84071 <p><strong>Objetivo:</strong> O artigo objetivou identificar, de maneira não exaustiva, a temática bibliográfica predominante nas obras produzidas por pesquisadores argentinos sob a perspectiva da Fotodocumentação. Por meio de uma amostragem bibliográfica inicial destacou, resumidamente, algumas obras produzidas por autores integrantes de grupos de pesquisa argentinos dedicados aos estudos de fotografia, desde uma perspectiva interdisciplinar.</p> <p><strong>Método:</strong> Pesquisa de abordagem qualitativa por meio de pesquisa documental e bibliográfica</p> <p><strong>Resultado:</strong> O estudo identificou intensa produção bibliográfica que interage com várias áreas de conhecimento, com tendência orientada à Fotodocumentação nas ciências humanas e sociais.</p> <p><strong>Conclusões:</strong> A produção bibliográfica argentina se apropria de forte tendência interdisciplinar ao gerar publicações que interagem com várias áreas do conhecimento e contribuem com reflexões centradas principalmente nos Direitos Humanos, Comunicação e Antropologia.</p> Elaine Torres Americo, Andre Porto Ancona Lopez Copyright (c) 2022 Elaine Torres Americo, Andre Porto Ancona Lopez https://creativecommons.org/licenses/by/4.0 https://periodicos.ufsc.br/index.php/eb/article/view/84071 qui, 07 jul 2022 00:00:00 +0000 El Análise de sentimento como apoio à seleção de livros: um estudo aplicado à plataforma Skoob https://periodicos.ufsc.br/index.php/eb/article/view/83588 <p><strong>Objetivo:</strong> Este trabalho tem por objetivo aplicar a técnica análise de sentimento nas resenhas publicadas na plataforma <em>Skoob</em>, com o intuito de propor um novo parâmetro de avaliação que ajude os usuários na tomada de decisão sobre a leitura, ou não, de um livro.</p> <p><strong>Método:</strong> Pesquisa exploratória, de abordagem quantitativa e qualitativa, que utilizou, para realizar a análise de sentimento, a técnica de detecção de polaridade, de modo a automatizar a identificação do grau de polaridade das opiniões contidas nas resenhas, o qual pode ser positivo, negativo ou neutro. Foram selecionadas, no total, 45.114 resenhas relacionadas aos 20 livros mais lidos entre os usuários da plataforma <em>Skoob</em>.</p> <p><strong>Resultado:</strong> Os resultados obtidos mostram o potencial da aplicação da análise de sentimento nas resenhas de livros como mais uma ferramenta para auxiliar o usuário da plataforma <em>Skoob</em> em sua tomada de decisão por qual livro iniciar a leitura ou por quais livros colocar em sua lista de próximas leituras.</p> <p><strong>Conclusões:</strong> As resenhas de livros são insumos importantes em uma rede social de leitores, uma vez que podem influenciar as preferências de leitura de seus usuários, além de apresentar as características positivas e negativas de um determinado livro. A aplicação da Análise de sentimento nas opiniões contidas em tais resenhas pode fornecer indicadores de modo automatizado e rápido, possibilitando aferir o comportamento dos usuários em relação aos livros que leram, além de ser utilizada como uma métrica alternativa para avaliação de livros.</p> Ronnie Shida Marinho, Clayton Martins Pereira, José Eduardo Santarem Segundo Copyright (c) 2022 Ronnie Shida Marinho, Clayton Martins Pereira, José Eduardo Santarem Segundo https://creativecommons.org/licenses/by/4.0 https://periodicos.ufsc.br/index.php/eb/article/view/83588 seg, 21 mar 2022 00:00:00 +0000 Análise textual de artigos científicos publicados sobre fósseis colombianos https://periodicos.ufsc.br/index.php/eb/article/view/83470 <div><strong>Objetivo</strong>: Identificar as proximidades lexicais em um corpus de textos de artigos científicos publicados em revistas acadêmicas indexadas na base de dados Scopus sobre fósseis colombianos.</div> <div><strong>Método</strong>: Este trabalho aplica a análise textual a cinco artigos paleontológicos sobre fósseis colombianos, a fim de identificar a proximidade lexical em um corpus de textos. Este trabalho permitiu determinar: as categorias gramaticais, aproximidade entre categorias de palavras e variáveis com a análise de especificidades (AE), o agrupamento das palavras com a análise da classificação hierárquica descendente (CJD) e a apresentação gráfica das palavras.</div> <div><strong>Resultado</strong>: Verificamos que o corpus documental é composto por 31.319 ocorrências de palavras, 1.450 formas ativas ou palavras específicas e 303 formas complementares ou palav</div> <div>ras comuns. A categoria gramatical de substantivo predomina (24%) e palavras não reconhecidas no dicionário (17%). As palavras comuns com maior número de frequências são artigos, conjugações, proposições e pronomes.</div> <div><strong>Conclusões:</strong> Constatou-se que existe uma proximidade lexical entre o artigo 1 e as formas ativas de “Colômbia” e o artigo 2 e as formas ativas de “fóssil”. As palavras foram agrupadas em cinco classes e a nuvem de palavras foi criada com 1271 palavras</div> Cristina Restrepo-Arango, Andrés L. Cárdenas-Rozo Copyright (c) 2022 Cristina Restrepo-Arango, Andrés L. Cárdenas-Rozo https://creativecommons.org/licenses/by/4.0 https://periodicos.ufsc.br/index.php/eb/article/view/83470 seg, 11 jul 2022 00:00:00 +0000 A “alquimia” da relevância, o reuso de dados e seu impacto no desenvolvimento sustentável: contribuições à agenda 2030 https://periodicos.ufsc.br/index.php/eb/article/view/79971 <p><strong>Objetivo:</strong> Evidenciar a relevância da recuperação de informação de fontes de dados de terceiros para reuso com propósito de alcançar os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável no Brasil.</p> <p><strong>Método:</strong> Desenvolve-se pesquisa exploratória e descritiva de cunho bibliográfico e documental, inspirada nos autores Saracevic e Hjørland, para abordar as noções de relevância aplicadas aos conceitos de metadados e dados de pesquisa e nos processos de representação, recuperação e reuso desses dados, reflete-se qualitativamente sobre conceitos e fenômenos e analisa-se documentos nacionais que contemplem resultados sobre o desenvolvimento sustentável no Brasil e internacionais que possibilitem o reuso de dados.</p> <p><strong>Resultado:</strong> Salienta-se que o reuso de dados de pesquisa científica está assinalado na metodologia dos assuntos apresentados no Relatório Luz 2020 sobre a Agenda 2030 do Grupo de Trabalho da Sociedade Civil e que o Relatório da Oliver Wyman aponta serem as fontes de dados de terceiros, um complemento essencial para os dados tradicionais coletados pelas Organizações Nacionais de Estatística.</p> <p><strong>Conclusões:</strong> A partir dos resultados assinalados, constata-se a necessidade dos dados de pesquisa serem registrados em plataformas de gestão de dados para reuso e a importância do conhecimento prévio do assunto para obtenção de resultados relevantes e eficazes na recuperação da informação para constatação de resultados rumo à Agenda 2030.</p> Carla Maria Martellote Viola, Luana Farias Sales Copyright (c) 2022 Carla Maria Martellote Viola, Luana Farias Sales https://creativecommons.org/licenses/by/4.0 https://periodicos.ufsc.br/index.php/eb/article/view/79971 ter, 08 fev 2022 00:00:00 +0000 Acesso aberto e financiamento da pesquisa no Brasil: características e tendências da produção científica https://periodicos.ufsc.br/index.php/eb/article/view/78818 <p><strong>Objetivo:</strong> este estudo se propõe a analisar a distribuição da produção científica brasileira, considerando seu crescimento e possível relação entre as variáveis indexação, financiamento da pesquisa e modalidades de acesso aberto. Mensura a adesão ao acesso aberto, considerando as bases de indexação, a presença ou ausência de financiamento, e as modalidades e áreas de financiamento de pesquisa pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp).</p> <p><strong>Método:</strong> o estudo tem caráter exploratório, pautando-se em abordagem cientométrica para análise das variáveis de interesse. Considera a totalidade de artigos originais e de revisão publicados por autores filiados a instituições brasileiras no período de 2009 a 2016. Informações sobre as modalidades de financiamento de artigos resultantes de pesquisa financiada pela Fapesp foram obtidos de sua Biblioteca Virtual (BV Fapesp).</p> <p><strong>Resultado:</strong> observou um aumento significativo de artigos em acesso restrito na Web of Science (WoS), além de aumento percentual de artigos sem menção a financiamento. Dentre as modalidades de acesso aberto a via Bronze se destaca no início do período, dando lugar à Dourada; e a SciELO representa quase 50% em acesso aberto, quando não há menção a financiamento, e 20% quando se declara o financiamento. As modalidades de fomento Fapesp revelam relação entre: níveis de bolsa e modalidades de acesso aberto, com maior nível e publicação na WoS, e menor nível na SciELO; auxílios Regular e Biota têm na SciELO maior percentual, enquanto Temáticos, CEPIDs e Jovem Pesquisador na WoS. Finalmente, observou-se que praticamente todas as áreas aumentam o percentual de artigos em acesso restrito no final do período, com destaque para as Humanas.</p> <p><strong>Conclusões:</strong> a produção científica brasileira sinaliza que a tendência em direção ao acesso aberto é invertida entre os subperíodos analisados. As iniciativas da Fapesp são percebidas, tendo-se observado tendência favorável à via Dourada, em periódicos Web of Science, enquanto o SciELO reforça tal tendência, tanto na pesquisa financiada pela Fapesp, quanto na produção financiada por outras agências, assim como nas publicações sem menção a financiamento. Diante de tais circunstâncias, os pesquisadores de instituições paulistas credenciados em programas de pós-graduação veem-se obrigados a encontrar um ponto de intersecção, que priorize o fator de impacto, porém muitas vezes tendo que abrir mão do acesso aberto.</p> <p> </p> Rogério Mugnaini, Mery Piedad Zamudio Igami, Rosaly Favero Krzyzanowski Copyright (c) 2022 Rogério Mugnaini, Mery Piedad Zamudio Igami, Rosaly Favero Krzyzanowski https://creativecommons.org/licenses/by/4.0 https://periodicos.ufsc.br/index.php/eb/article/view/78818 seg, 03 jan 2022 00:00:00 +0000 Periódicos brasileiros de turismo: endogenia, dependência e representação de instituições, unidades da federação e grandes regiões https://periodicos.ufsc.br/index.php/eb/article/view/85796 <p><strong>Objetivo:</strong> Objetiva-se avaliar a endogenia, dependência e representação de 16 periódicos brasileiros de turismo, no período 1990-2018, para as instituições e suas unidades da federação e grandes regiões, ano-a-ano.</p> <p><strong>Método:</strong> A coleta e montagem do banco de dados (autoria – instituições, unidades da federação e grandes regiões) foram feitas, manualmente, assim como a revisão e desambiguação de nomes. Os cálculos foram feitos por meio de ferramentas computacionais próprias.</p> <p><strong>Resultado:</strong> Em geral, a endogenia (instituições) é muito alta no primeiro ano de cada periódico, caindo, para quase todos, já no segundo ano, havendo a convergência para valores abaixo de 20% no fim da série histórica. As unidades da federação e grandes regiões apresentam resultados parecidos, porém em patamares mais elevados. A dependência revela que, para quase todos os periódicos, a instituição é muito dependente dele para produzir no campo, nos primeiros anos, mas há, logo depois, nítida e persistente tendência de queda. Para as unidades da federação e grandes regiões, há paralelo com esses resultados, com valores mais baixos e menos exceções à regra. Os resultados da representação convergem com o visto para a dependência (instituições). Nas unidades da federação e grandes regiões, é difícil detectar tendências e padrões.</p> <p><strong>Conclusões:</strong> A endogenia, dependência e representação permitem verificar a produção de instituições, unidades da federação e grandes regiões em 16 periódicos brasileiros de turismo (1990-2018). De forma geral, há nítida tendência de queda da endogenia, dependência e representação, para a maior parte dos periódicos, no que concerne esses três elementos.</p> André Fontan Köhler, Luciano Antonio Digiampietri Copyright (c) 2022 André Fontan Köhler, Luciano Antonio Digiampietri https://creativecommons.org/licenses/by/4.0 https://periodicos.ufsc.br/index.php/eb/article/view/85796 sex, 27 mai 2022 00:00:00 +0000 La ciencia abierta desde la perspectiva de expertos: una propuesta de taxonomía brasileños https://periodicos.ufsc.br/index.php/eb/article/view/86251 <p><strong>Objetivo:</strong> Este estudio tiene como objetivo contextualizar la Ciencia Abierta, proponiendo una versión brasileña de la taxonomía originalmente desarrollada por el grupo Facilitate Open Science Training for European Research (Foster), presente en el proyecto Open Science del Programa Comunitario de Investigación e Innovación, titulado Horizonte 2020.</p> <p><strong>Método: </strong>Se adoptó una investigación bibliográfica, documental y descriptiva con un enfoque deductivo, utilizando el método Delphi. La investigación bibliográfica se utilizó con la intención de recuperar documentos que pudieran apoyar la conceptualización del término Ciencia Abierta, en una base de documentos agregados en el gestor de referencias Mendeley. Se recuperaron un total de 158 registros y se decidió presentar el mencionado concepto en 13 de ellos, teniendo en cuenta los mejor clasificados y el número de usuarios que los añadieron en sus bibliotecas de Mendeley u observaron el contexto de la publicación y de este estudio. La segunda etapa de la investigación consistió en la traducción y ampliación de la taxonomía mediante el método Delphi, reuniendo a 13 investigadores especializados en el tema sobre Ciencia Abierta en general o en alguna de sus facetas, que colaboraron en la propuesta de inclusión de nuevos términos en la taxonomía, así como en la validación y sugerencias de nuevos recursos y conceptos en la traducción libre realizada inicialmente.</p> <p><strong>Resultado:</strong> Para la primera etapa, el resultado de las definiciones presenta aspectos del ecosistema de la Ciencia Abierta que implican particularidades filosóficas, científicas, sociales, tecnológicas, políticas y económicas. El segundo resultado de esta investigación presenta la propuesta de incorporación de nuevos términos, componiendo una taxonomía con 11 facetas y 82 etiquetas en la taxonomía.</p> <p><strong>Conclusiones:</strong> Vivimos un momento transitorio de transformación en la comunicación de la ciencia, que implica el surgimiento de nuevos movimientos relacionados con la ciencia y el fortalecimiento de una infraestructura que va más allá de la tecnología utilizada, lo cual, ciertamente, se puede notar en la taxonomía propuesta construida en colaboración con investigadores y especialistas que trabajan con la Ciencia Abierta o cualquiera de sus facetas.</p> <p><strong>PALAVRAS-CHAVE:</strong> Ciencia abierta - Taxonomía. Colaboración científica. Comunicación científica. e-Ciencia. Acceso abierto. Datos abiertos. La educación abierta. Ciencia ciudadana. Preservación digital. Innovación abierta.</p> Lúcia da Silveira, Andrea Méndez-Solano, Andrea Mora Campos Copyright (c) 2022 Lúcia da Silveira https://creativecommons.org/licenses/by/4.0 https://periodicos.ufsc.br/index.php/eb/article/view/86251 seg, 21 mar 2022 00:00:00 +0000