Azeredo Coutinho, José da Silva Lisboa e as relações metrópole-colônia na crise do sistema colonial: concepções do pensamento econômico luso-brasileiro entre o mercantilismo, o pragmatismo e as ideias liberais

Tobias de Paula Lima Souza, Eliana Tadeu Terci

Resumo


O artigo analisa o pensamento econômico de José Joaquim da Cunha Azeredo Coutinho – o Bispo de Olinda – (1742-1821), e de José da Silva Lisboa – o Visconde de Cairú – (1756-1835), ambos expoentes do pensamento ilustrado brasileiro e membros da Academia das Ciências de Lisboa. O procedimento metodológico consistiu da investigação das principais obras desses pensadores publicadas entre 1794 e 1820, atentando para suas principais propostas e as influências teórico-filosóficas recebidas do iluminismo europeu. A análise do pensamento econômico luso-brasileiro na crise do sistema colonial revelou as ambiguidades de uma fase em transição. Para Azeredo Coutinho, a conservação do exclusivo colonial entre Portugal e Brasil demandava a revisão das restrições à produção e ao comércio, ao passo que o pensamento do Visconde de Cairú vislumbra uma mudança radical na política externa lusa à luz do liberalismo econômico.

Palavras-chave


Brasil colônia; Mercantilismo; Azeredo Coutinho; Visconde de Cairú; Liberalismo

Texto completo:

PDF

Referências


BRAUDEL, F. O Mediterrâneo e o Mundo Mediterrâneo na época de Filipe II. Lisboa, Martins Fontes, 1983. V. 1.

CANTARINO, N. M. Conjugando tradições: o pensamento econômico do Bispo Azeredo Coutinho entre a herança ibérica e as ideias ilustradas setecentistas (1791-1816). História Econômica & História de Empresas, v. 15, n. 2, 2012. Disponível em: http://www.abphe.org.br/revista/. Acesso em: 23 abr. 2017.

CARDOSO, J. L. O liberalismo económico na obra de José da Silva Lisboa. História Econômica & História de Empresas, São Paulo, v. 1, p. 147-64, 2002.

CARDOSO, J. L. Free Trade, Political Economy and the Birth of a New Economic Nation: Brazil, 1808–1810. Revista de Historia Económica/Journal of Iberian and Latin American Economic History (Second Series), v. 27, n. 02, p. 183-204, 2009. Disponível em: https://e-archivo.uc3m.es/bitstream/handle/10016/19644/RHE-2009-XXVII-Cardoso.pdf?sequence=1&isAllowed=y. Acesso em: 22 abr. 2017.

COSTA, E. V. Introdução Ao Estudo da Emancipação Política do Brasil. In Brasil em perspectiva. 14ª edição. São Paulo: Difel, 1984.

COUTINHO, J. J. C. A. Ensaio Economico sobre o Commércio de Portugal e suas Colonias publicado de ordem da Academia Real das Sciencias pelo seu sócio D. José Joaquim da Cunha Azeredo Coutinho. 3ª. Edição. Lisboa: Typografia da Academia Real das Sciencias, 1828. Disponível em: https://books.google.com.br/books. Acesso em: 12 out. 2015.

COUTINHO, J. J. C. A. Memoria sobre o Preço do Assucar. In Ensaio Economico sobre o Commércio de Portugal e suas Colonias publicado de ordem da Academia Real das Sciencias pelo seu sócio D. José Joaquim da Cunha Azeredo Coutinho. 3ª. Edição. Lisboa: Typografia da Academia Real das Sciencias, 1828. Disponível em: https://books.google.com.br/books. Acesso em: 12 out. 2015.

DOBB, M. Evolução do Capitalismo. 9ª. edição. Rio de Janeiro: Zahar Editores, 1983.

FURTADO, C. Formação Econômica do Brasil. 34ª. edição. São Paulo: Companhia das Letras, 2007.

HUGON, P. História das Doutrinas Econômicas. 11ª. edição. São Paulo: Atlas, 1970.

HUGON, P. Economistas Célebres.1ª. edição. São Paulo: Atlas, 1955.

KIRSCHNER, T. C. Tradição e reformismo: a justiça no Ultramar português. Penélope: revista de história e ciências sociais, n. 30, p. 75-92, 2004.

KIRSCHNER, T. C. Visconde de Cairu: itinerários de um ilustrado luso-brasileiro. São Paulo: Alameda; Belo Horizonte, MG: PUC-Minas, 2009.

LISBOA, J. S. Observações sobre o Commércio Franco no Brazil pelo author dos Princípios de Direito Mercantil. Rio de Janeiro: Na Impressão Regia, 1809. Disponível em: http://www.brasiliana.usp.br/handle/1918/03878700. Acesso em: 3 set. 2016.

LISBOA, J. S. Princípios de Economia Política. Rio de Janeiro: Pongetti, 1956. Edição comentada e anotada por Nogueira de Paula, com introdução de Alceu Amoroso Lima, comemorativa do bicentenário do nascimento de Cairu, 1756-1956, (1ª ed. Imprensa Régia, Lisboa, 1804).

MAXWELL, K. Por que o Brasil foi diferente? O contexto da independência. In: MOTA, C.G. (Org.) Viagem Incompleta – A Experiência Brasileira. São Paulo: Editora Senac São Paulo, 2000, p. 179-195.

MELLO E SOUZA, L. O Sol e a Sombra: política e administração na América Portuguesa do século XVIII. São Paulo: Companhia das Letras, 2006.

NOVAIS, F. O Brasil nos Quadros do Antigo Sistema Colonial. In Brasil em perspectiva. 14ª edição. São Paulo: Difel, 1984.

NOVAIS, F. As dimensões da Independência. In: MOTA, C.G. (Org.) 1822: dimensões (org). 1ª edição. São Paulo: Perspectiva, 1972, v., p. 15-26.

PETTY, W. Obras Escolhidas. São Paulo: Nova Cultural, 1996. (Coleção Os Economistas).

PRADO JR., C. Formação do Brasil Contemporâneo. 15ª. edição. São Paulo: Brasiliense, 1977.

RICARDO, D. Princípio de economia política e tributação. São Paulo: Nova Cultural, 1996. (Coleção Os Economistas).

SAY, J. B. Tratado de Economia Política. (Trad. Balthazar Barbosa Filho). São Paulo: Abril Cultural (Obra original publicada em 1803), 1983. (Coleção Os Economistas).

SMITH, A. A Riqueza das Nações: investigação sobre a natureza e suas causas. São Paulo: Nova Cultural, 1996. 2 vols. (Coleção Os Economistas).

SPAIZMANN, G.; SANSON, J. R. Cairu e o liberalismo smithiano na Abertura dos Portos. Análise – Revista de Administração da PUCRS, [S.l.], v. 17, n. 2, jan. 2007. ISSN 1980-6302. Disponível em: http://revistaseletronicas.pucrs.br. Acesso em: 21 set. 2016.




DOI: https://doi.org/10.5007/2175-8085.2019.e65420

Creative Commons License
Revista Textos de Economia. UFSC, Florianópolis, SC, Brasil - - - eISSN: 2175-8085 - - - está licenciada sob Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional
> > > > >