Abordagens imagético-verbais relacionadas à balança elétrica de Coulomb em livros didáticos de Física

Autores

  • Maxwelton Ferreira Silva Escola Tenente Lucena, SEE, João Pessoa, PB
  • Maria Amélia Monteiro Universidade Federal da Grande Dourados, Dourados, MS

DOI:

https://doi.org/10.5007/2175-7941.2015v32n2p320

Palavras-chave:

Balança elétrica de repulsão, Representações imagético-verbais, Análise de livros didáticos de física

Resumo

O propósito da presente pesquisa é analisar as abordagens imagético-verbais sobre a balança elétrica de repulsão de Coulomb, em dez livros didáticos de física, utilizados no nível médio da educação básica brasileira. A análise ocorreu a partir de três categorias da taxonomia de Perales e Jiménez, a saber: o grau de iconicidade das imagens, a relação da imagem com o texto principal e as etiquetas verbais, notadamente os sentidos que essas atribuem às imagens. As categorias foram analisadas individualmente em cada livro e guiadas por três questões de pesquisa correspondentes. Como referencial teórico, nos apoiamos em pesquisas que realçam distintas possibilidades e limitações acerca do uso das imagens com finalidades educacionais, em referenciais históricos que contemplam o desenvolvimento da eletricidade e do magnetismo nos séculos XVI e XVII, além da Primeira Memória Sobre a Eletricidade e o Magnetismo, na qual Coulomb descreve os procedimentos da construção do aparato experimental da balança elétrica. As análises evidenciam que as representações imagéticas acerca da balança elétrica não reproduzem fielmente o rigor requerido pelo aparato e mesmo àquelas categorizadas como fotografia, não mobilizam satisfatoriamente a constituição do aparato experimental. No tocante as abordagens textuais referentes à balança elétrica de repulsão, via de regra, encontram-se desarticuladas tanto das etiquetas verbais quanto das representações imagéticas do aparato. Além disso, subestimam a própria complexidade da constituição do aparato, priorizando algumas conjecturas decorrentes de interpretações dos resultados experimentais. Concluímos então que, nos livros didáticos analisados, as representações imagético-verbais da balança elétrica de Coulomb não são adequadamente mobilizadas, no sentido de contribuir com a compreensão dos conceitos subjacente ao mencionado aparato experimental.

Biografia do Autor

Maxwelton Ferreira Silva, Escola Tenente Lucena, SEE, João Pessoa, PB

Professor de Física do Nível Médio de Ensino, licenciado em Física pela Universidade Estadual da Paraíba.

Maria Amélia Monteiro, Universidade Federal da Grande Dourados, Dourados, MS

Doutora em Educação em Ciências, atua na Área de Ensino de Física da Faculdade de Ciências e Tecnologia (FACET) da Univesidade Federal da Grande Dourados, focando no uso da história da ciência e da tecnologia e na formação de professores.

Downloads

Publicado

2015-03-24

Edição

Seção

Pesquisa em Ensino de Física