A diacronia em construções XV na escrita catarinense

Autores

  • Izete Lehmkuhl Coelho UFSC - Florianópolis - SC
  • Marco Antonio Martins UFRN

DOI:

https://doi.org/10.5007/1984-8412.2009v6n1p73

Palavras-chave:

Diacronia, Sintaxe, Ordem do sujeito, Posição do clítico, Gramática do PB

Resumo

Tomando resultados estatísticos sobre a variação e mudança da ordem do sujeito e da posição do clítico em contextos XV, apresentados em Coelho (2008) e Martins (2009), investigamos neste artigo os padrões empíricos da ordem (X)VS(O) em peças teatrais escritas por brasileiros nascidos em Santa Catarina nos séculos XIX e XX. Com base em três tempos, a análise comparativa mostra que a escrita catarinense do final do século XX perdeu a inversão românica, está perdendo a inversão germânica e evidencia um aumento da próclise associado às construções SV. Há nos textos, todavia, um uso bastante regular da inversão inacusativa, não relacionado à mudança gramatical que está na origem do Português Brasileiro.

Biografia do Autor

Izete Lehmkuhl Coelho, UFSC - Florianópolis - SC

Graduação em Licenciatura em Letras pela UFSC (1979), mestrado em Literatura pela UFSC (1988) e doutorado em Lingüística pela UFSC (2000). Fez estudos de pós-doutorado em Lingüística na UNICAMP de setembro/2005 a agosto/2006. É professora de Lingüística, nível adjunto IV, da UFSC e membro do Projeto VARSUL (Variação Lingüística Urbana da Região Sul) desde 1992.

Mais informações: Currículo Lattes - CNPq.

Downloads

Publicado

2010-02-22

Edição

Seção

Artigo