Descompassos da legislação sobre o trabalho do professor de línguas estrangeiras no ensino básico brasileiro

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5007/1984-8412.2017v14n1p1667

Palavras-chave:

Parâmetros Curriculares Nacionais (PCN), Ensino de língua estrangeira, Trabalho do professor

Resumo

Este artigo tem por objetivo promover o debate de políticas governamentais centradas no ensino básico de línguas estrangeiras modernas no Brasil, expressas em documentos oficiais – os Parâmetros Curriculares Nacionais (PCN Ensino Fundamental, PCN Ensino Médio e PCN+). Com base em análise documental como procedimento metodológico, o corpus foi cotejado a reflexões críticas de pesquisadores em Linguística Aplicada voltados para o campo das políticas linguísticas. Dentre os resultados alcançados, destacam-se: (i) as dificuldades criadas por uma legislação que fragiliza o ensino de língua estrangeira na escola; (ii) a qualidade das intervenções de pesquisadores na área que parecem ratificar (ou não) a precariedade das condições de tal modalidade de trabalho; (iii) uma concepção problemática de leitura presente nos documentos consultados.

Biografia do Autor

Décio Rocha, Universidade do Estado do Rio de Janeiro - UERJ

Membro do Departamento de Estudos da Linguagem do Instituto de Letras da Universidade do Estado do Rio de Janeiro - UERJ, atuando em Linguística Aplicada e Análise do Discurso.

Downloads

Publicado

2017-03-01

Edição

Seção

Artigo