O CNPq na conjuntura atual: relato de experiência como representante de área

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5007/1982-5153.2020v35n75p735

Palavras-chave:

CNPq, Ciência, Pesquisa científica, Fomento, Brasil

Resumo

O CNPq é a principal agência de fomento à pesquisa do Brasil e desempenha papel primordial na formulação e na condução das políticas de ciência, tecnologia e inovação. Sua atuação é estruturante para o avanço das fronteiras do conhecimento e, assim, para o desenvolvimento e a soberania do país. Mas tudo isto hoje está em risco, dado o atual contexto político nacional, considerando os cortes no orçamento da instituição, comprometendo a continuidade do papel que a mesma desempenha. O objetivo principal do texto é compartilhar inquietações vividas a partir de minha atuação como representante da Geografia Humana no Comitê de Assessoramento da Cosae no CNPq e, dessa forma, contribuir com o debate sobre o tema.

Biografia do Autor

Denise Elias, Universidade Estadual do Ceará

Bacharela e licenciada em Geografia e doutora em Geografia Humana (1996) pela Universidade de São Paulo (USP), sob orientação do professor Dr. Milton Santos, e Pós-doutora pela Universidade Estadual Paulista (UNESP / PP), sob supervisão de Maria Encarnação Sposito. Desde 1997 é Professora do Programa de Pós Graduação em Geografia da Universidade Estadual do Ceará (UECE). Desde 2014 é membro do comitê de assessoramento (CAs) da Geografia Humana no CNPq. Tem experiência na área de Geografia, com ênfase em Geografia Agrária, Econômica, Urbana e Análise Regional, atuando principalmente nos seguintes temas: reestruturação produtiva da agropecuária; regiões produtivas do agronegócio; cidades do agronegócio; redes agroindustriais; reestruturação urbana e regional; novas relações campo-cidade; agronegócio globalizado. 

Downloads

Publicado

2020-06-09

Edição

Seção

Textos