Compartimentação Geoambiental do município de Serrinha dos Pintos - RN

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5007/2177-5230.2020v35n76p232

Palavras-chave:

Unidades Geoambientais, Análise Sistêmica, Paisagem

Resumo

O presente trabalho objetivou realizar uma Compartimentação Geoambiental do município de Serrinha dos Pintos-RN, a partir de uma análise sistêmica. Embasando-se em autores como Bertrand (1972), Sotchava (1977), Souza (2000), Cestaro et al. (2007) e Medeiros (2016). Para a elaboração dos produtos cartográficos, utilizou-se o Software QGIS Las Palmas, versão 2.18.18, com shapefile da CPRM (2007), do IBGE (2010) e do Projeto TOPODATA. Para a compartimentação, foi utilizado o relevo como elemento norteador. Os resultados evidenciaram 07 (sete) Unidades Geoambientais: Chapadas e Platôs, com uma pequena área de Planaltos; Escarpas Serranas; Superfícies Aplainadas, Retocadas ou Degradadas; Vertentes Recobertas por Depósitos de Encostas; Inselbergs e Outros Relevos Residuais e Planícies Fluviais ou Flúvio-Lacustres.


Biografia do Autor

Larissa Silva Queiroz, Universidade do Estado do Rio Grande do Norte - UERN

Mestranda em Geografia pelo Programa de Pós-Graduação em Geografia (PPGEO), na Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN). Graduada em Geografia (Licenciatura) pela Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN/CAPF). Membra do Núcleo de Estudos Geoambientais e Cartográficos - NEGECART. Tem experiência na área de Geografia Física, com ênfase em Análise Sistêmica, Compartimentação Geoambiental e Geomorfologia.

Jacimária Fonseca de Medeiros, Universidade do Estado do Rio Grande do Norte - UERN

Doutora em Geografia pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (2016). Docente do Curso de Geografia da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte, Campus de Pau dos Ferros. Líder do Núcleo de Estudos Geoambientais e Cartográficos-NEGECART. Tem experiência na área de Geografia Física, com ênfase em Análise Sistêmica, Sistemas Ambientais, Climatologia, Pedologia e Brejos de Altitude.

Referências

BASTOS, F. H.; CORDEIRO, A. M. N.; SILVA, E. V. Aspectos geoambientais e contribuições para estratégias de planejamento ambiental da Serra de Baurité/CE. Revista da ANPEGE, v. 13, n. 21. P. 163-198, mai.- ago. 2017. Disponível em: http://ojs.ufgd.edu.br/index.php/anpege/article/view/6947/3881. Acesso em: 10 jun. 2018.

BERTRAND, G. O. Paisagem e Geografia Física Global: Esboço metodológico. Cad. Ciências da Terra, São Paulo: Cairu, 1972.

CAVALCANTI, L. C. S. Cartografia de paisagens: fundamentos. São Paulo: Oficina de Textos, 2014.

CESTARO, L. A. et al. Proposta de unidades geoambientais para o Rio Grande do Norte. In: SIMPÓSIO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA FÍSICA APLICADA – NATUREZA, GEOTECNOLOGIA, ÉTICA E GESTÃO DO TERRITÓRIO, 2007, Natal. Anais... Natal: Universidade Federal do Rio Grande do Norte, 2007, p. 1-8.

CHRISTOFOLETTI, A. Modelagem de sistemas ambientais. São Paulo: Edgar Blücher, 1999, 236p.

COSTA, S. S. de L; MORAES, M. V. A. R.; PORTELA, J. P. Compartimentação geoambiental do município de Demerval Lobão, Piauí. Revista de Geociências do Nordeste. Piauí, v. 1, n. 02, p. 21-37, 2015. Disponível em: https://periodicos.ufrn.br/revistadoregne/article/download/9557/6871/. Acesso em: 18 set. 2018.

CPRM - SERVIÇO GEOLÓGICO DO BRASIL. Projeto cadastro de fontes de abastecimento por água subterrânea. Diagnóstico do município de Serrinha dos Pintos, Estado do Rio Grande do Norte. CPRM/Prodeem, Recife, 2005. 20 p. Disponível em: http://rigeo.cprm.gov.br/xmlui/bitstream/handle/doc/17181/rel_serrinha_pintos.pdf?sequence=1. Acesso em: 25 abr. 2018.

CPRM - SERVIÇO GEOLÓGICO DO BRASIL. Geodiversidade do Rio Grande do Norte. CPRM, Recife/PE: 2010. 227p. Disponível em: https://www.revistas.ufg.br/bgg/article/view/31730/16926. Acesso em 02 set. de 2018.

DIAS, J. R. Unidades Geoambientais da Área de Proteção Ambiental da Serrinha do Alambari - Capelinha, Resende – RJ. 2007. 69 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Bacharel em Geografia). Centro de Ciências Humanas, Universidade Federal de Viçosa, Viçosa. Disponível: http://www.novoscursos.ufv.br/graduacao/ufv/geo/www/wp-content/uploads/2013/08/Juliana-Rodrigues-Dias.pdf. Acesso em: 26 mar. 2018.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA ESTATÍSTICA. Manual técnico de Geomorfologia. Rio de Janeiro: IBGE. 2 ed. 2010. 182 p. Disponível em: https://biblioteca.ibge.gov.br/visualizacao/livros/liv66620.pdf. Acesso em: 11 out. 2018.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA ESTATÍSTICA. Perfil do município de Serrinha dos Pintos-RN. Disponível em: https://cidades.ibge.gov.br/brasil/rn/serrinha-dos-pintos/pesquisa/23/25888?detalhes=true. Acesso em: 01 nov. 2018.

JACOMINE, P. K. T et al. Mapa Exploratório-Reconhecimento de solos do município do Estado do Rio Grande do Norte. Recife: SUDENE/Divisão de Pesquisa Pedológica. Recife/PE, 1971. Disponível em: http://www.uep.cnps.embrapa.br/solos/rn/serrinhados pintos.pdf. Acesso em 30 out. 2018.

LIMA, A. A. Análise geossistêmica e gestão ambiental na cidade de Teresina – Piauí. 2016. 137f. Dissertação (Mestrado em Geografia) – Centro de Ciências Humanas e Letras, Universidade Federal do Piauí, Teresina, 2016. Disponível em: http://repositorio.ufpi.br/xmlui/bitstream/handle/123456789/221/Disserta%C3%A7%C3%A3o.pdf?sequence=1. Acesso em: 25 abr. 2018.

MAGALHÃES, G. B.; SILVA, E. V.; ZANELLA, M. E. Análise Geossistêmica: caminhos para um entendimento holístico. GeoPuc, Rio de Janeiro, v. 3, p. 1-17, 2010. Disponível em: http://geopuc.geo.puc-rio.br/media/Artigo1ano3n1.pdf. Acesso em: 06 mar. 2018.

MARQUES, F. A. et al. Solos do Nordeste. Recife: Embrapa Solos, 2014, 12 p.

MEDEIROS, J. F. de. Da análise sistêmica à Serra de Martins: contribuição teórico-metodológica aos brejos de altitude. 2016. 219f. Tese (Doutorado em Geografia) - Centro de Ciências Humanas, Letras e Artes, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2016. Disponível em: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/22696. Acesso em: 01 mar. 2018.

MEDEIROS, J. F.; QUEIROZ, L. S. Mapeamento das Unidades Litoestratigráficas e Geomorfológicas do município de Serrinha dos Pintos-RN. In: LISTO, F. L. R.; MÜNTZENBERG, D. S.; TAVARES, B. A. C. (Orgs.) E-book do I Worshop de Geomorfologia e Geoarqueologia do Nordeste. 1 ed, v. 1. Recife: GEQUA, 2016. p.107-117. Disponível em: https://drive.google.com/file/d/0B7GBY8eiCwV8QnlVNnpKUWl0M DQ/view. Acesso em: 15 mai. 2018.

OLIVEIRA, A. V. L. C. Zoneamento Geoambiental como subsídio ao planejamento territorial municipal: estudo de caso para Currais Novos/RN. 2012.111p. Dissertação (Mestrado em Desenvolvimento e Meio Ambiente) – Centro Biociências. Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2012. Disponível em: https://repositorio.ufrn.br/jspui/bitstream/123456789/18231/1/AntoniaVLCO_DISSERT.pdf. Acesso em: 14 mar. 2018.

QUEIROZ, L. Q.; MEDEIROS, J. F.; QUEIROZ, A. F. Caracterização climática do município de Serrinha dos Pintos-RN. In: CONGRESSO INTERNACIONAL DA DIVERSIDADE DO SEMIÁRIDO, 2., 2017, Campina Grande. Anais... Campina Grande: Realize, 2017, p. 1-12. Disponível em: http://www.editorarealize.com.br/revistas/conidis/trabalhos/TRABALHO_EV074_MD1_SA9_ID1577_02102017221130.pdf. Acesso em: 25 jun. 2018.

RIBEIRO, K. V.; ALBUQUERQUE, E. L. S. Sistemas ambientais no Alto Curso da Bacia Hidrográfica do Rio Poti, estado do Ceará. Revista Equador, Piauí, v. 5, n. 1, p. 53-73, 2017. Disponível em: http://www.ojs.ufpi.br/index.php/equador/article/view/5734/3597. Acesso em: 14 mar. 2018.

ROBAINA, L. E. S. et al. Método e Técnicas Geográficas Utilizadas na Análise e Zoneamento Ambiental. Geografias, Belo Horizonte, v.5, n.2, jan.-jun. 2009. Disponível em: http://www.igc.ufmg.br/portaldeperiodicos/index.php/geografias/article/view/486/358. Acesso em: 23 mai. 2018.

RODRIGUEZ, J. M.M; SILVA, E.V da; CAVALCNTI, A. P. BRITO. Unidades geoecológicas da paisagem. In: Geoecologia das Paisagens: Uma Visão Geossistêmica da Análise Ambiental. Fortaleza: Edições UFC, 2007, p. 65-77.

SANTOS, J. O.; SOUZA, M. J. N. Abordagem geoambiental aplicada à análise da vulnerabilidade e dos riscos em ambientes urbanos. Boletim Goiano de Geografia, Goiânia, v. 34, n. 2, p. 215-232, 2014. Disponível em: https://www.revistas.ufg.br/bgg/article/view/31730/16926. Acesso em: 18 set. 2018.

SOTCHAVA, V. B. O estudo de geossistemas. Métodos em Questão. São Paulo, n. 16, 1977, p.1-52.

SOUZA, M. J. N. Bases naturais e esboço do zoneamento geoambiental do estado do Ceará. In: LIMA, L. C.; SOUZA, M. J. N. de; MORAIS, J. O. de. Compartimentação territorial e gestão regional do Ceará. Fortaleza: FUNECE, 2000. p. 7-103.

SOUZA, M. J. N. Compartimentação Geoambiental do Ceará. In: SILVA, J. B.; CAVALCANTE, T. C.; DANTAS, E. W. C. (Org.). Ceará: Um novo Olhar Geográfico. 1. ed. Fortaleza: Edições Demócrito Rocha, 2007, p. 127-140.

TROPPMAIR, H.; GALINA, M. H. Geossistemas. Mercator, Fortaleza, v. 5, n. 10, nov. p. 79-89, 2006. Disponível em: http://www.mercator.ufc.br/mercator/article/view/69. Acesso em: 23 mai. 2018.

VALE, C. C. Teoria Geral do Sistema: histórico e correlações com a Geografia e com o estudo da paisagem. Entre-Lugar, Dourados, ano 3, n. 6, 2012. Disponível em: http://ojs.ufgd.edu.br/index.php/entre-lugar/article/download/2448/1399. Acesso em: 23 mai. 2018.

Downloads

Publicado

2020-10-27

Edição

Seção

Artigos