Desafios para a formação docente nos Programas de Pós-Graduação em Antropologia

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5007/2175-8034.2022.e81051

Resumo

Pensar o ensino da antropologia tem sido bastante desafiador, porque exige (re)pensar a transmissão dos
conhecimentos antropológicos em diferentes contextos. Neste artigo, pretendemos discutir os desafios
metodológicos e pedagógicos na formação de antropólogas/as para o exercício da docência no ensino
superior. Para tanto, buscaremos dialogar sobre esses desafios, a partir da pesquisa de pós-doutorado
realizada com professores/as de Antropologia no Brasil e em Portugal. Também pretendemos encontrar
aproximações nas diferentes áreas do conhecimento em que os docentes da disciplina atuam, considerando as estratégias pedagógicas utilizadas, bem como debater sobre a formação para a docência no ensino superior e os desafios enfrentados pelos Programas de Pós-Graduação em Antropologia de ambos os países. Os resultados obtidos sugerem ser consensual a precária formação para a docência nos PPGAS. Já as proposições sobre a forma de resolver esses desafios são muitas, não havendo uma que seja consensual. Essas proposições serão algumas das principais questões que iremos apresentar e discutir neste artigo.

Biografia do Autor

Ari Jose Sartori, Universidade Federal da Fronteira Sul, Chapecó

Antropólogo, mestre (1999), doutor (2010) e pós-doutor (2018) em Antropologia Social pelo Programa
de Pós-Graduação em Antropologia Social da UFSC. Professor Associado da Universidade Federal da
Fronteira Sul (UFFS), no Curso de Licenciatura em Ciências Sociais, Campus Chapecó e pesquisador
efetivo do Instituto Brasil Plural (INCT). Possui experiência na área de Antropologia, com ênfase em
Antropologia Cultural, atuando principalmente nos seguintes temas: teoria antropológica, antropologia
da educação, ensino da antropologia, estágios supervisionados, formação de professores, relações de
gênero, sexualidade e educação.

Referências

ANDRÉ, Marli E. Etnografia da Prática Escolar. Campinas: Papirus, 1995.

AUSUBEL, David Paul; NOVAK, Joseph; HANESIAN, Helen. Psicologia Educacional. 2. ed. Rio de Janeiro: Interamericana, 1980.

CAMPOS, Vanessa T. B. Formar ou preparar para a docência: eis a questão. ANPED, [s.l.], 2012. Disponível em: https://www.anped.org.br/sites/default/files/gt08-2528_int.pdf. Acesso em: 01 ago. 2021.

CARDOSO DE OLIVEIRA, Roberto. O trabalho do antropólogo. Brasília, DF; São Paulo: Paralelo 15; Editora UNESP, 2000.

CARDOSO DE OLIVEIRA, Roberto. Sobre o Pensamento Antropológico. 2. ed. Rio de Janeiro: Tempo Brasileiro, 2002.

CORDEIRO, Graça Índias; AFONSO, Ana Isabel. Cultural and Social Anthropology in the Portuguese University: Dilemmas of Teaching and Practice. In: DRACKLÉ, Dorle; EDGAR, Lain R.; SCHIPPERS, Thomas K. (ed.). Learning Fields: Educational Histories of European Social Anthropology. Oxford: ASA Berghahan Books, 2003. v. 1. p. 45-67.

CORRÊA, Mariza. Traficantes do excêntrico. In: CORRÊA, Mariza. Traficantes do simbólico & outros ensaios sobre a história da antropologia. São Paulo: Editora Unicamp, 2013.

DAUSTER, Tania. Antropologia e educação: um saber de fronteira. Rio de Janeiro: Forma&Ação, 2007.

DRACKLÉ, Dorle; EDGAR, Lain R.; SCHIPPERS, Thomas K. (ed.). Learning Fields: Educational Histories of European Social Anthropology. Oxford: ASA Berghahan Books, 2003.

DURHAM, Eunice. O problema da formação de professoras na Itália. In: GEORGEN, P.; SAVIANI, D. (org.). Formação de Professores: a experiência internacional sob o olhar brasileiro. [S.l.: s.n.], 2003. p. 150-165.

FEITOSA, Judith P. A. Construindo o estágio de docência da Pós-Graduação em Química. Quim. Nova, [s.l.], v. 25, n. 1, p. 153-158, 2002. Disponível em: https://www.scielo.br/j/qn/a/dvf4PVXnL43fLn75H7RPGzP/?format=pdf&lang=p. Acesso em: 1º ago. 2021.

FLICK, Uwe. Introdução à Pesquisa Qualitativa. Porto Alegre: ARTMED, 2009.

FONSECA, Cláudia. Quando cada caso NÃO é um caso: pesquisa etnográfica em educação. Revista da ANPED, São Paulo, 1999.

FREIRE, Paulo. Pedagogia do Oprimido. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1974.

GEERTZ, Clifford. O saber Local: novos ensaios em antropologia interpretativa. Petrópolis, RJ: Vozes, 1997.

GROISMAN, Alberto. Ensino de Antropologia em “outros Cursos”. In: GROSSI, Miriam Pillar; RIAL, Carmen; TASSINARI, Antonella (org.). Ensino de Antropologia no Brasil: formação, práticas disciplinares e além-fronteiras. Florianópolis: ABA, 2006. p. 333-349.

GROSSI, Miriam Pillar; RIAL, Carmen; TASSINARI, Antonella (org.). Ensino de Antropologia no Brasil: formação, práticas disciplinares e além-fronteiras. Florianópolis: ABA, 2006.

GUSMÃO, Neusa Maria Mendes de. Antropologia, Cultura e Educação na Formação de Professores. Revista Anthropológicas, [s.l.], v. 25, p. 45-71, 2016.

GUSMÃO, Neusa Maria Mendes de. Antropologia e educação. Interfaces do ensino e da pesquisa. Cadernos Cedes, [s.l.], ano XVIII, n. 43, dezembro de 1997.

GUSMÃO, Neusa Maria Mendes de. Entrelugares: Antropologia e Educação no Brasil. Revista de Educação da Universidade Federal de Santa Maria, Rio Grande do Sul, v. 34, n. 1, p. 29- 46, 2009. Disponível em: https://periodicos.ufsm.br/reveducacao/article/view/1586. Acesso em: 01 ago. 2021.

MARTINS, Carlos Benedito (coordenador geral); DUARTE, Luiz Fernando Dias (Coordenador de área). O Campo atual da Antropologia no Brasil Horizonte das ciências sociais no Brasil: Antropologia. São Paulo: ANPOCS, 2010.

MOROSINI, Marilia Costa. Professor do ensino superior: identidade, docência e formação. Brasília, DF: INEP, 2005.

OLIVEIRA, Marta Kohl de. Jovens e Adultos como Sujeitos de Conhecimento e Aprendizagem. In: 22ª REUNIÃO ANUAL DA ANPED, 26 a 30 de setembro de 1999, Caxambu: ANPED, 1999. Anais [...]. Caxambu, 1999. Mimeo.

PEIRANO, Mariza, G. S. A Favor da Etnografia. Rio de Janeiro: Relume-Dumará, 1995.

PEIRANO, Mariza, G. S. Onde está a antropologia? Revista Mana, Rio de Janeiro, v. 3, n. 2, p. 67-102, 1997.

PIMENTA, Selma Garrida. Relatório do GT Didática. In: 22a REUNIÃO ANUAL DA ANPED. Caxambu, 2000. Anais [...]. Caxambu, 2000. Mimeo.

PIMENTA, Selma G.; ANASTASIOU, Léa das Graças C. Docência no ensino superior. 3. ed. São Paulo: Cortez, 2002.

PINA CABRAL, J. de. Uma história de sucesso: a antropologia brasileira vista de longe. In: TRAJANO, F. Wilson; RIBEIRO, Gustavo Lins (org.). O Campo da Antropologia no Brasil. Rio de Janeiro: Contracapa; ABA, 2004. p. 249-265.

SANABRIA, Guillermo Vega. A antropologia historicizada ou os índios de Fenimore Cooper: clássicos e história no ensino de antropologia. Mana, Rio de Janeiro, v. 21, n. 3, p. 609-639, dez., 2015. Disponível em: https://www.scielo.br/j/mana/a/h3TV3LXsXtLpBcKxWCKqqGs/?lang=pt. Acesso em: 01 ago. 2021.

SANTOS, Sílvio Coelho dos. Sobre a Antropologia hoje: te(i)mas para discussão. In: OLIVEIRA, João Pacheco de (org.). O Ensino da Antropologia no Brasil: Temas para uma discussão. Rio de Janeiro: ABA, 1995.

SANTOS, Sílvio Coelho dos. Notas sobre a construção da antropologia no Brasil. Horizontes Antropológicos, Porto Alegre, PPGAS/UFRG, ano 3, n. 7, 1997.

SARTORI, Ari, J. A experiência como mediadora no ensino da antropologia para quem não vai ser antropólogo. 2010. 400p. Tese (Doutorado) – Programa de Pós-Graduação em Antropologia Social, Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2010.

SCHWARCZ, Lilia K. M. Ensino de Pós-Graduação: Algumas Primeiras Notas Comparativas. In: GROSSI, Miriam Pillar; RIAL, Carmen; TASSINARI, Antonella (org.). Ensino de Antropologia no Brasil: formação, práticas disciplinares e além-fronteiras. Florianópolis: ABA, 2006. p. 231-248.

SCHWEIG, Graziele Ramos. O ensino da Antropologia. In: BRUNETTA, Antonio Alberto et al. (org.). Dicionário do Ensino de Sociologia. 1. ed. Maceió, AL: Editora Café com Sociologia, 2020. p. 37-41.

TASSINARI, Antonella; RIAL, Carmen. Ensino de Antropologia: Diagnóstico, mudanças e novas inserções no mercado de trabalho. Antropologia em Primeira Mão, Florianópolis, PPGAS-UFSC, Número Especial, 2002.

TAVARES, Fátima et al. Experiências de Ensino e Prática em Antropologia no Brasil. Brasília, DF: Ícone Gráfica e Editora, 2010.

TEIXEIRA, Gilberto. Processo Didático do Ensino Superior. 2005. Disponível em: http://www.serprofessoruniversitario.pro.br/ler.php?modulo=7&texto=1506. Acesso em: 1º ago. 2021.

Downloads

Publicado

2022-02-07

Como Citar

SARTORI, . J. Desafios para a formação docente nos Programas de Pós-Graduação em Antropologia. Ilha Revista de Antropologia, Florianópolis, v. 24, n. 1, p. 135–160, 2022. DOI: 10.5007/2175-8034.2022.e81051. Disponível em: https://periodicos.ufsc.br/index.php/ilha/article/view/81051. Acesso em: 2 dez. 2023.

Edição

Seção

Ensino da Antropologia em contextos interdisciplinares e interculturais