Entrevista com o tradutor Carlos Âncede Nougué

Lilian Agg Garcia

Resumo


Além de tradutor dos livros A Inocência do Padre Brown e Santo Tomás de Aquino, de Gilbert Keith Chesterton, e de mais de 50 autores de vários gêneros: romances, contos, poesias, novela, ensaios, biografias, textos filosóficos e teológicos, dentre os quais se destacam os textos de Cícero e Santo Agostinho, – Carlos Âncede Nougué -, também atuou como diretor e revisor da editora Leviatã e realizou edições da editora Sétimo Selo. Atualmente é professor convidado de Tradução Literária no curso de especialização em Tradução de Espanhol da Universidade Gama Filho, do Rio de Janeiro, também leciona intermitentemente Língua Portuguesa e Filosofia Medieval em diversas instituições. Em 1994 recebeu o Prêmio Jabuti pela tradução da biografia de Santo Tomás de Aquino, obra originária do autor inglês Gilbert Keith Chesterton; e em 1993 já havia ganhado o Prêmio Jabuti de Tradução com Cristóvão Nonato, de Carlos Fuentes. Em 2006, Nougué traduziu o livro A Inocência do Padre Brown, incluindo o conto “O Homem Invisível”, e foi finalista com O engenhoso fidalgo D. Quixote da Mancha, tradução realizada em colaboração com José Luis Sánchez

Palavras-chave


Tradução, Chesterton, Âncede Nougué.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


In-Traduções ISSN 2176-7904, Florianópolis, Santa Catarina, Brasil.