Práticas de tradução para aula de língua estrangeira

Elaine Cristina Reis, Ana Ribeiro Grossi Araújo, Maria Aparecida Schmitz Borges, Leila Teresinha Maraschin, Munique Helena Schrull

Resumo


Resumo

A proposta deste artigo é apresentar três atividades práticas de tradução para a aula de Língua Estrangeira (LE), em diferentes níveis de ensino e nas distintas categorias tradutórias expressas por Roman Jakobson, a saber: a primeira atividade propõe uma tradução interlinguística do Português para o Inglês, baseada no conceito de tradução cultural, e incluindo aspectos da tradução intersemiótica; a segunda é uma atividade tradutória do Espanhol para o Português, também baseada nos conceitos da tradução cultural, envolvendo aspectos éticos e estéticos do texto de humor; e a terceira uma atividade de tradução intersemiótica intralingual, em língua portuguesa. Estudos de diversos teóricos têm tentado desconstruir o histórico preconceito com o uso de tradução em sala de aula que, em face das atuais noções de língua e tradução, não mais se justifica. Fundamentadas em teorias que defendem a tradução como prática de ensino, propomos demonstrar que traduzir é uma habilidade que pode e deve ser utilizada em sala de aula de língua estrangeira e pode ser muito propícia para desenvolver a interculturalidade.


Palavras-chave


Tradução; Prática de ensino; Ensino e aprendizagem de língua estrangeira.

Texto completo:

PDF/A

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


In-Traduções ISSN 2176-7904, Florianópolis, Santa Catarina, Brasil.