O fenômeno noticioso: objeto singular, natureza plural

Gislene Silva

Resumo


http://dx.doi.org/10.5007/1984-6924.2009v6n2p9

Do que é feita a matéria do Jornalismo? Mais precisamente, qual a natureza científica (episteme) do campo jornalístico e de seu objeto de estudo? Entre um extremo que supõe a inexistência de uma legitimidade teórica própria do campo jornalístico e outro que advoga uma ciência jornalística com autonomia teórica suficiente para dispensar até mesmo a transdisciplinaridade, proponho um caminho intermediário. Parto do princípio de que a Teoria do Jornalismo é um dos prolongamentos da Teoria da Comunicação e, concomitantemente, da hipótese de que é possível pensar cientificamente o fenômeno noticioso em sua especificidade. Este ensaio condensa, na primeira parte, minhas reflexões mais recentes sobre o campo epistêmico do jornalismo e a imaterialidade de seu objeto de estudo, para depois, na segunda parte, dar o passo seguinte: propor um conceito expandido de notícia, que tente superar o entendimento limitado de notícia como gênero (informativo), responda à particularidade do objeto de estudo do Jornalismo e, logo, contribua para sua teorização.


Palavras-chave


Campo jornalístico; Teoria do jornalismo; Notícia; Epistemologia

Texto completo:

PDF


 

(Est-s Jorn. Mid.), Florianópolis, Santa Catarina, Brasil. ISSNe 1984-6924.

Creative Commons License
Periódico sob Licença Creative Commons