Violência social e escola. Um relato empírico na perspectiva de bairros críticos

Claudia Krmpotic, Micaela Farré

Resumo


http://dx.doi.org/10.1590/S1414-49802008000200005

Este artigo apresenta os resultados do trabalho de pesquisa realizado entre 2005 e 2007, com o objetivo de analisar o problema da violência social e do delito juvenil no âmbito territorial do município mais extenso e populoso do Conurbano Bonaerense, na Província de Buenos Aires,Argentina. Foi delineada uma abordagem pelo prisma da instituição escolar, considerada ator relevante no processo de construção de identidade dos jovens, e agência promotora da inclusão social. Apesar das mudanças que experimenta, constitui um espaço re-contextualizador das experiências dos grupos primários e do entorno social no qual as crianças e jovens participam, criando condições de educabilidade. O propósito dos pesquisadores foi reconhecer as disposições e percepções dos atores educativos (alunos, docentes, diretores e equipes de orientação escolar) a respeito da violência e do delito, assim como detectar processos de etiquetagem, invisibilização e ocultamento.


Palavras-chave


Escuela; Violencia social; Etiquetamiento; Identidad juvenil; Escola; Violência social; Etiquetagem; Identidade juvenil; School; Social violence; Labeling; Youth identity

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.1590/S1414-49802008000200005

R. Katál. Florianópolis, Santa Catarina, Brasil eISSN: 1982-0259  

Licença Creative Commons Adota a Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.