Daniel Quinn e a Biblioteca de Babel

Leonardo Vieira de Almeida

Resumo


Em "A cidade de vidro" (City of glass), novela de Paul Auster, a tarefa do detetive e a do leitor se confundem na tentativa de decifrar uma cartografia em constante flutuação. O mapa urbano sobre o qual Daniel Quinn precisa seguir as pistas do mistério de Peter Stillman se torna o espaço que representa a impossibilidade de qualquer resposta. Ler Nova York é caminhar por uma Babel de textos, um inventário de citações que desarticulam a cidade e Quinn em sua busca do Nome incomunicável.


Palavras-chave


Cidades imaginárias; Biblioteca Virtual; Não-lugar; Linguagem adâmica

Texto completo:

PDF/A


DOI: https://doi.org/10.5007/2175-7917.2011v16n1p119

Direitos autorais 2011 Leonardo Vieira de Almeida

Rev. Anu. Lit. Universidade Federal de Santa Catarina. Florianópolis. Santa Catarina. Brasil. ISSNe 2175-7917

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.