Maternidade e velhice no romance Quarenta dias de Maria Valéria Rezende

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5007/2175-7917.2021.e77991

Palavras-chave:

Crítica feminista, Velhice, Maternidade, Maria Valéria Rezende

Resumo

O corpo feminino em fase de envelhecimento é duplamente alvo das formas de controle, uma vez que tanto os corpos femininos quanto os corpos velhos encontram-se situados no interior de uma rede de poderes que lhes impõe limitações, proibições e/ou obrigações. Trata-se de corpos constantemente submetidos a uma forma de poder, à qual Bourdieu (2012) atribui a noção de violência simbólica, exercida pelas estruturas de dominação, que acabam por orientar as práticas sociais. Assim, a partir das considerações em torno da dualidade público/privado (BIROLI, 2014a, 2014b, 2015), este artigo busca analisar a condição feminina na velhice, as relações familiares e a temática da maternidade representadas no romance Quarenta Dias, de Maria Valéria Rezende (2014), a fim de demonstrar como a atuação da violência simbólica sobre o corpo feminino em fase de envelhecimento é naturalizada e sistematicamente reproduzida. Através deste estudo, procurei apresentar o modo como o romance possibilita repensarmos a velhice feminina para além dos estereótipos e preconceitos existentes, na medida em que rompe com estruturas socioculturais e discursivas dominantes, fazendo ecoar um tipo de voz contracultural, capaz de produzir novos valores e novas formas de pensar o feminino e a velhice.

Biografia do Autor

Renata Cristina Sant'Ana, Universidade Federal de Juiz de Fora

Doutora em Letras – Estudos Literários pela Universidade Federal de Juiz de Fora. Mestre em Cognição e Linguagem pela Universidade Estadual do Norte Fluminense. Possui graduação em Letras pela Universidade Federal de Viçosa. É especialista em Linguística e Literatura Comparada pela Universidade Federal de Viçosa.

Referências

ALVES, Sâmea Moreira Mesquita. Cuidar ou ser responsável? Uma análise sobre a intergeracionalidade na relação avós e netos. Dissertação. 188f. (Mestrado em Políticas Públicas e Sociedade) – Centro de Estudos Sociais Aplicados, Universidade Estadual do Ceará, Fortaleza, 2013. Disponível em: http://uece.br/politicasuece/dmdocuments/samea_moreira.pdf. Acesso em: 26 out. 2020.

BADINTER, Elizabeth. Um amor conquistado: o mito do amor materno. Trad. de Waltensir Dutra. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1985.

BOURDIEU, Pierre. A dominação masculina. Trad. de Maria Helena Kühner. 11. ed. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2012.

BIROLI, Flávia. O público e o privado. In: MIGUEL, Luis Felipe; BIROLI, Flávia. Feminismo e política: uma introdução. São Paulo: Boitempo, 2014a, p. 31-46.

BIROLI, Flávia. Justiça e família In: MIGUEL, Luis Felipe; BIROLI, Flávia. Feminismo e política: uma introdução. São Paulo: Boitempo, 2014b. p. 47-61.

BIROLI, Flávia. Responsabilidades, cuidado e democracia. Revista Brasileira de Ciência Política, Brasília, n. 18, p. 81-117, dez. 2015. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-33522015000400081&lng=en&nrm=iso. Acesso em: 29 out. 2020.

DALCASTAGNÈ, Regina. A personagem do romance brasileiro contemporâneo: 1990-2004. Estudos de Literatura Brasileira Contemporânea, , n. 26, p. 13-71, jan. 2011.. Disponível em: http://periodicos.unb.br/index.php/estudos/article/view/2123/1687. Acesso em: 10 jun. 2017.

FOUCAULT, Michel. Vigiar e Punir. 12. ed. Rio de Janeiro: Vozes, 2014.

LIMA, Susana Moreira de. O outono da vida: trajetórias do envelhecimento feminino em narrativas brasileiras contemporâneas. 2008. 194f. Tese (Doutorado em Literatura Brasileira) – Instituto de Letras, Universidade de Brasília, Brasília. 2008. Disponível em: https://repositorio.unb.br/bitstream/10482/1894/1/2008_SusanaMoreiraLima.BAK.pdf Acesso em: 26 out. 2020.

MIGUEL, Luis Felipe; BIROLI, Flávia. Feminismo e política: uma introdução. São Paulo: Boitempo, 2014.

REZENDE, Maria Valéria. Quarenta Dias. Rio de Janeiro: Objetiva, 2014.

XAVIER, Elódia. Que corpo é esse? O corpo no imaginário feminino. Florianópolis: Mulheres, 2007.

Downloads

Publicado

2021-06-25

Como Citar

SANT’ANA, R. C. Maternidade e velhice no romance Quarenta dias de Maria Valéria Rezende. Anuário de Literatura, [S. l.], v. 26, p. 01-15, 2021. DOI: 10.5007/2175-7917.2021.e77991. Disponível em: https://periodicos.ufsc.br/index.php/literatura/article/view/77991. Acesso em: 17 out. 2021.

Edição

Seção

Representações da velhice na literatura e outras artes