[1]
A. T. Pelinser, “Uma região de guerras reais e literaturas imaginárias.”, Anu. Lit., vol. 14, nº 2, p. 141-157, dez. 2009.