A Questão Social no Rio Grande do Sul: Positivismo, Borgismo e a incorporação do proletariado à sociedade moderna

Autores

  • César Augusto Bubolz Queirós UFRGS

DOI:

https://doi.org/10.5007/1984-9222.2009v1n1p97

Resumo

Este artigo tem como objetivo analisar a forma pela qual a questão social era abordada pelo Partido Republicano Rio-Grandense – PRR – destacando o tratamento dispensado ao movimento operário e o discurso que permeava o partido no que concerne à questão social nos governos de Júlio de Castilhos e Borges de Medeiros. Para tanto, analisa elementos tanto de sua composição social quanto de sua relação com as oposições no estado, destacando uma série de características que conferem certa peculiaridade ao estado do Rio Grande do Sul durante a Primeira República. O foco principal do trabalho é, no entanto, a postura do governo do estado do Rio Grande do Sul diante da eclosão dos diferentes movimentos grevistas ocorridos entre os anos de 1895 e 1919.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

César Augusto Bubolz Queirós, UFRGS

Doutorando em História UFRGS

Downloads

Publicado

2009-03-19

Como Citar

QUEIRÓS, C. A. B. A Questão Social no Rio Grande do Sul: Positivismo, Borgismo e a incorporação do proletariado à sociedade moderna. Revista Mundos do Trabalho, Florianópolis, v. 1, n. 1, p. 97-124, 2009. DOI: 10.5007/1984-9222.2009v1n1p97. Disponível em: https://periodicos.ufsc.br/index.php/mundosdotrabalho/article/view/1984-9222.2009v1n1p97. Acesso em: 25 set. 2022.

Edição

Seção

Artigos