Na era da expertise: formação e qualificação dos servidores públicos durante a Segunda Guerra Mundial

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5007/1984-9222.2019.e66821

Palavras-chave:

DASP, Estado Novo, Segunda Guerra Mundial, Expertise

Resumo

Este artigo busca analisar os projetos e discursos de institucionalização da carreira de servidores técnicos federais, propostos pelo Departamento Administrativo do Serviço Público (DASP), entre 1938 e 1945. A partir da visão da formação de núcleos de funcionários administrativos altamente qualificados e na proposta de novos concursos públicos, procura-se entender como o discurso do mérito, da expertise e da eficiência estava ligado à formação de novos quadros de trabalhadores no serviço público no Estado Novo. Objetiva-se, ainda, compreender como o Departamento se posicionou no período da Segunda Guerra Mundial, participando de um projeto varguista de cooperação e alinhamento com o governo norte-americano, durante o conflito.

Biografia do Autor

Fernanda Lima Rabelo, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Fluminense

Professora e pesquisadora na área de História Contemporânea do Instituto Federal de Educacao, Ciência e Tecnologia Fluminense. Desde 2017 é Visiting Research Fellow no Spanish, Portuguese and Latin American Studies Department na University College Cork, Irlanda.

Referências

BOMENY, Helena. Novos talentos, vícios antigos: os renovadores e a política educacional. Estudos Históricos - Os anos 20, Rio de Janeiro, v.6, nº. 11, p. 24-39, 1993.

BRINT, Steven. In an Age of Experts: the Changing Roles of Professional in Politics and Public Life. Princeton: Princeton University Press, 1994.

DINIZ, Eli. Engenharia institucional e políticas públicas: dos conselhos técnicos às câmaras setoriais. In: PANDOLFI L. (org). Repensando o Estado Novo. Organizadora: Dulce Pandolfi. Rio de Janeiro: Ed. FGV, 1999.

GOMES, Angela de C. Ideologia e trabalho no Estado Novo. In: PANDOLFI L. (org). Repensando o Estado Novo. Organizadora: Dulce Pandolfi. Rio de Janeiro: Ed. FGV, 1999.

NICHOLS, Tom. How America Lost Faith in Expertise. Foreign Affairs, vol 96, n. 2, p. 63-73, 2017.

NUNES, Edson de O. A gramática política no Brasil. Clientelismo e insulamento burocrático. 4ª edição. Rio de Janeiro: Garamond, 2010.

PACHECO, Regina S. Profissionalização, mérito e proteção da burocracia no Brasil. In: LOUREIRO, M.; ABRUCIO, F. e PACHECO, Regina (Org). Burocracia e Política no Brasil. Desafios pata a ordem democrática no século XXI. Rio de Janeiro: FGV, 2010.

SIEGEL, Gilbert. The vicissitudes of governmental reform in Brazil: a study of the DASP. Lanham: Rowman & Littlefield, 1978.

TAYLOR, Frederick. Principles of Scientific Management. s/ c, Read Classic, 2001.

WAHRLICH, Beatriz M. De S. Classificação de cargos e implantação do sistema de mérito: a lei do reajustamento de 1936, suas origens, conteúdo e primeiras repercussões. Revista de Administração Pública, Rio de Janeiro, v. 10, n. 3, p. 7-46, 1976.

Downloads

Publicado

2019-12-17

Edição

Seção

Dossiê 2019.1 - "Trabalhadores e Segunda Guerra Mundial"