O diálogo intercultural e decolonial do saber na formação de professores indígenas kaingang

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5007/2175-795X.2019.e58798

Palavras-chave:

Decolonialidade, Indígenas, Formação, Interculturalidade

Resumo

O objetivo desta escrita é apresentar parte da experiência pedagógica obtida no transcurso da formação de professores indígenas do povo kaingang na licenciatura intercultural indígena pela Universidade Comunitária da região de Chapecó – Unochapecó. Enunciaremos as perspectivas teóricas em que se fundamentou a implementação deste projeto, sustentado na pedagogia freireana e na perspectiva intercultural e decolonial. Da mesma forma, explicaremos as dificuldades e limites da implementação destas perspectivas teóricas na prática educativa cotidiana. Neste contexto nos referiremos de como esta investigação, permitiu articular soluções para algumas problemáticas e articular novas perspectivas para o futuro. Em especial em áreas onde a interculturalidade e decolonialidade se apresenta mais complexa em sua implementação, como a educação em matemática, ciências e em novas tecnologias. Finalmente, consideramos que difundir a cultura e línguas tradicionais é um instrumento pedagógico para a nova geração de professores indígenas interculturais que se está formando o na Unochapecó. Este é nosso desafio, ensinar para a diversidade, interculturalidade e decolonialidade, olhando para os tempos de resistência em que vive nossa américa.

Biografia do Autor

Jorge Alejandro Santos, Doctor en Filosofia por la Universidad de Buenos Aires - UBA. Profesor na faculdade de filosofia de la misma Universidad.

Pós doutorando pela Unochapecó.

Cláudia Battestin, Doutora em Educação pela Universidade Federal de Pelotas – UFPel.

Professora do programa de pós-graduação em Educação da Unochapecó – Mestrado em Educação

Daniel Berisso, Doctor en Filosofía por la Universidad de Buenos Aires – UBA.

Profesor Regular de la Cátedra de Filosofía de la Educación. Investigador de la Sección de Ética, Antropología Filosófica y Filosofía Intercultural "Prof. Carlos Astrada" del Instituto de Filosofía de la Facultad de Filosofía y Letras de la Universidad de Buenos Aires

Leonel Piovezana, Doutor em Desenvolvimento Regional pela Universidade de Santa Cruz do Sul – UNISC.

Pró reitor e Professor do programa de pós-graduação em Educação da Unochapecó – Mestrado em Educação.

Referências

BERNARDI, L. T. M. S, SANTOS, J. Etnomatemática y Pedagogía Freireana: una experiencia intercultural con la comunidad Kaingang. Revista Zatetike. Campinas: Unicamp, v.26 n.1, pp.147-165, 2018.

BERNARDI, L. T. M. S. & Caldeira, A. D. Educação escolar indígena, matemática e cultura: a abordagem etnomatemática. Revista Latinoamericana de Etnomatemática 4 (1), 21-39, 2011.

D’AMBROSIO, U. Etnomatemática: elo entre as tradições e a modernidade. Belo Horizonte: Autêntica, 2005.

ESTERMANN, J. Andean Philosophy as a Questio-ning Alterity: An Intercultural Criticism of Western Androand Ethnocentrism. In: Note, N.; Fornet-Betancout, R.; Estermann, J.; Aerts, D. (comp), World-views and Cultures. Philosophical Reflections from an Inter-cultural Perspective. Dordrecht: Ed. Springer,2008.

KISSINGER, Henry A. Domestic Structure and Foreign Policy. Daedalus Vol. 95, No. 2, pp. 503-529,1966.

PANIKKAR, Raimon. Religión, filosofía y cultura. Polilog, 2000.

PUIGGRÓS, A. Presencias y ausencia en la historiografía pedagógica latinoamericana en Cucuzza. Historia de la Educación en debate. Buenos Aires: Ed. Miño y Dávila, pp 91-119. 1996.

SAID, E. Orientalismo. Barcelona: Debolsillo, 2004.

SANTOS J., PIOVEZANA L. BERNARDI, L. T. M. S. Colonialidad y descolonización en la educación latinoamericana: el caso de las licenciaturas interculturales indígenas con el Pueblo Kaingang. EccoS Revista científica. Uninove, n. 45, abril 2018.

SANTOS J., PIOVEZANA L., NARCISO A. Propuesta de una metodología intercultural para una pedagogía indígena: la experiencia de las licenciaturas interculturales indígenas con el pueblo Kaingang. Revista Brasileira de Estudos Pedagógicos. v. 99 n. 251, pp.189-204, 2018.

UNOCHAPECÓ. Universidade Comunitária da região de Chapecó. Curso de Licenciatura Intercultural Indígena Pedagogia: processo de reconhecimento do curso de graduação em Licenciatura Intercultural Indígena em Pedagogia. Chapecó: Unochapecó, 2012.

Publicado

2019-06-28

Edição

Seção

Dossiê A Decolonização da Pesquisa em Educação: Culturas Africanas, Afrobrasileiras e Indígenas