Discriminação, cor e intervenção social entre jovens na cidade do Rio de Janeiro (RJ, Brasil): a perspectiva masculina

Fátima Cechetto, Simone Monteiro

Resumo


Este trabalho aborda a temática da discriminação e do racismo entre jovens cariocas, analisando as percepções, vivências e reações do grupo diante das situações de preconceito. O estudo integra uma pesquisa mais ampla sobre a repercussão de intervenções sociais nas trajetórias de rapazes e moças das camadas populares. Para tanto, foram realizadas entrevistas em profundidade com 42 jovens, entre 18 e 24 anos, com e sem a participação em projetos voltados para a formação da cidadania e capacitação profissional. No presente artigo foi privilegiada a análise das falas dos/das jovens sobre os circuitos, as redes e os processos que envolvem as práticas discriminatórias na cidade do Rio de Janeiro. Destacamos as configurações que a discriminação e o racismo assumem entre os jovens do sexo masculino com experiência em projetos sociais e suas implicações para a sociabilidade e o acesso a determinados espaços sociais. A perspectiva comparativa entre os/as jovens com e sem experiência institucional forneceu pistas interessantes sobre as interfaces entre raça, classe e gênero, ampliando assim o entendimento das especificidades das relações raciais no Brasil.


Palavras-chave


discriminação, juventude, intervenção social, relações raciais, gênero, masculinidade

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.1590/S0104-026X2006000100011

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

 Licença Creative Commons
A Revista Estudos Feministas está sob a licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional

 

Revista Estudos Feministas, ISSN 1806-9584, Florianópolis, Brasil.