Corporeidade, esporte e identidade masculina

Autores

  • Édison Luis Gastaldo Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro
  • Adriana Andrade Braga Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro

DOI:

https://doi.org/10.1590/S0104-026X2011000300012

Palavras-chave:

Esporte, Gênero, Identidade Masculina, Corpo

Resumo

Este artigo busca articular, a partir de uma perspectiva antropológica, a dimensão corporal das práticas esportivas e alguns aspectos de sua generificação. A partir da noção maussiana de “técnica corporal”, enfatizamos a dimensão cultural na racionalização, valorização e legitimação de determinadas técnicas corporais aplicadas ao esporte (tomando como exemplo o universo das artes marciais) e de que maneira essas técnicas racionalizam, valorizam e legitimam posições de gênero, no caso, de identidade masculina.

Biografia do Autor

Édison Luis Gastaldo, Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro

Antropólogo e pesquisador CNPq, é professor adjunto no Departamento de Letras e Ciências Sociais da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ) e professor colaborador no Programa de Pós-Graduação em Letras da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUCRio). É autor de Pátria, chuteiras e propaganda (AnnaBlume, 2002), Erving Goffman, desbravador do cotidiano (Tomo, 2004) e Nações em campo: Copa do Mundo e identidade nacional (Intertexto, 2006).

Adriana Andrade Braga, Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro

Cientista da comunicação e pesquisadora CNPq, é professora no Programa de Pós-Graduação em Comunicação Social da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio). É organizadora de CMC, identidades e gênero (Portugal: Universidade da Beira Interior, 2005) e autora de Personas materno-eletrônicas: feminilidade e interação no blog Mothern (Sulina, 2008).

Downloads

Publicado

2012-03-19

Edição

Seção

Seção Temática