Raymundo Faoro e os enigmas da transição política no início da década de 1980 no Brasil

Maria José de Rezende

Resumo


http://dx.doi.org/10.5007/2178-4582.2008v42n1-2p165Este estudo mapeia alguns traços que compunham o autoritarismo brasileiro no início da chamada abertura política no Brasil. Busca, nos textos produzidos por Raymundo Faoro no início da década de 1980 e publicados em veículos da grande imprensa (jornais e revistas de circulação nacional), compreender as diversas amarras que eram geradas pelos condutores da descompressão política em andamento. Dentre os resultados mais destacados, estão os que detectam que a mudança em curso reproduzia as exclusões políticas por meio de atitudes, medidas e procedimentos que minavam a possibilidade de que novos agentes sociais adentrassem a arena política. Essas estratégias utilizadas pelo estamento dirigente para impedir a democratização da vida social e política compunham o segredo da velhice eterna, ou seja, o segredo estava num processo político que guardava elementos capazes de fazer com que as práticas estamentais fossem perpetuadas.

Palavras-chave


Autoritarismo; Transição; Democracia; Mudança política

Texto completo:

PDF/A


DOI: http://dx.doi.org/10.5007/2178-4582.2008v42n1-2p165

Direitos autorais 2008 Maria José de Rezende

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

R. Ci. Hum. Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, Santa Catarina, Brasil, ISSNe 2178-4582

Creative Commons License Todo o conteúdo do periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons

 

.