Gestão ambiental em organizações goianas: as representações dos trabalhadores

Kátia Barbosa Macêdo, Elise Alves dos Santos, Ana Tereza Elias Siqueira, Daiany Georges de Paula, Jamaile de Souza Reis, Keila Mara de Oliveira Farias, Luiza Ferreira Rezende de Medeiros

Resumo


A presente pesquisa teve como objetivo levantar dados a respeito de organizações goianas que desenvolviam ações de Gestão Ambiental, enfocando a implantação dessas ações a partir das representações dos trabalhadores sobre os programas desenvolvidos pelas organizações onde atuavam. Para que o SGA (Sistema de Gestão Ambiental) seja efetivo, ele deve: estar integrado ao planejamento global da organização; ter envolvimento dos setores e pessoas responsáveis por sua implantação; refletir a política ambiental; e submeter-se a uma revisão periódica. Algumas organizações que implantam os SGA buscam apenas reconhecimento externo, e a questão ambiental assume papel secundário. Trata-se de um estudo de casos, de caráter descritivo e exploratório, realizado em parceria com a FIEG (Federação das Indústrias do Estado de Goiás) e a Agência Ambiental do Estado de Goiás. Foram coletados dados em 10 organizações goianas, e foram utilizadas a análise documental, a entrevista semi-estruturada e a análise gráfica do discurso. As representações dos trabalhadores indicaram motivos distintos para a implantação das ações e focalizaram as abordagens diferenciadas utilizadas para conscientizar ou sensibilizar os trabalhadores. Alguns afirmaram que conheciam o programa e que as atividades desenvolvidas eram adequadas; outros declararam que as ações priorizavam o cumprimento da legislação, com pouco investimento para a sensibilização ou para a implantação do programa, e que ele não gerou mudanças. Houve, ainda, declarações de desconhecimento do programa.

Palavras-chave


Gestão ambiental; Organizações; Meio ambiente; Environmental management; Organizations; Environment

Texto completo:

PDF


Rev. Psi: Org e Trab R. Eletr. Psico., ISSN 1984-6657, Brasília, Brasil.