Assédio moral no trabalho: implicações individuais, organizacionais e sociais

Sara Maria de Melo Elgenneni, Cristiane Vercesi Cruciol

Resumo


Sabendo que a organização do trabalho causa impacto na vida psíquica do trabalhador e tendo como objetivo analisar as implicações comportamentais do assédio moral para o indivíduo, para a organização e para a sociedade, sob o ponto de vista de um trabalhador, vítima de assédio moral, foi realizado um estudo de caso único, de âmbito individual, baseado na sua história de vida, na qual foi feito um corte seccional com perspectiva longitudinal, fazendo-se uso de várias fontes de evidências. O caso escolhido para análise foi o de um bancário do sexo masculino, que participou do processo de privatização do banco em que trabalhava, sofreu assédio moral vertical descendente, buscou ajuda no sindicato da categoria e, diagnosticado com depressão, foi afastado de seu trabalho. Como resultado, confirmou-se a teoria analisada, que define as implicações do assédio moral no trabalho em consequências individuais, organizacionais e sociais. Concluiu-se que a forma de gestão e a organização do trabalho tiveram relação com a ocorrência do assédio moral. Com isso, sugere-se um trabalho conjunto entre trabalhadores, responsáveis pelas organizações, sindicatos, profissionais da saúde e o Estado, para que adotem medidas
preventivas, de forma a tornar o ambiente de trabalho isento de assédio moral.

Palavras-chave: assédio moral; organização do trabalho; modos de gestão; relações de trabalho.

Palavras-chave


assédio moral; organização do trabalho; modos de gestão; relações de trabalho.

Texto completo:

PDF


Rev. Psi: Org e Trab R. Eletr. Psico., ISSN 1984-6657, Brasília, Brasil.