Equilíbrio trabalho e família: os significados para os bancários

Alessandra Rachid, Graciela Sanjutá Soares Faria

Resumo


Neste trabalho, apresenta-se a nova configuração do trabalho e da família, os conflitos entre essas duas esferas para os bancários e as estratégias para enfrentá-los, entre as quais a jornada reduzida. Para analisar essa questão, foram coletadas informações sobre os bancários, faixas salariais e jornada por gênero junto à base de dados da RAIS (Relação Anual de Informações Sociais) do Ministério do Trabalho, para o período de 1994 a 2002. Também foram realizadas entrevistas com bancários do interior do estado de São Paulo. Os principais achados mostraram a ampliação da participação feminina no setor bancário. A categoria passou por perdas salariais, mais intensas entre os bancários de jornada reduzida, que se concentram nas faixas salariais inferiores, em cargos de menor qualificação e com atividades mais repetitivas, ocupados, em sua maior parte, por mulheres. Observou-se que, em geral, o trabalho é a origem mais freqüente dos conflitos entre trabalho e família, e que são utilizadas diversas estratégias para amenizá-los. A jornada de 30 horas permite ter mais tempo livre para as atividades pessoais e familiares, mas é vista como uma etapa inicial da carreira, que deve ser abandonada por quem quer assumir cargos com maior responsabilidade e melhor remuneração.

Palavras-chave


Trabalho. Família. Equilíbrio entre trabalho e família. Gênero. Jornada.

Texto completo:

PDF


Rev. Psi: Org e Trab R. Eletr. Psico., ISSN 1984-6657, Brasília, Brasil.