Estresse ocupacional e indicadores de saúde em gerentes de um banco estatal

Fernanda Amaral Pinheiro, Isolda de Araúko Günther

Resumo


O efeito dos estímulos físico-químicos ambientais sobre a saúde dos indivíduos no trabalho é bastante óbvio e vem sendo bem documentado. Entretanto, o impacto de variáveis de ordem psicossocial sobre o desenvolvimento de doenças carece de maior determinação. Este trabalho buscou investigar a influência de variáveis psicossociais antecedentes de estresse sobre a saúde de gerentes de uma instituição bancária, considerando como seus indicadores a pressão arterial, o consumo de medicamentos, o índice de massa corporal e o relato de sintomas. Análises de variância e de correlação canônica mostraram que, em geral, a percepção de maiores índices de estresse esteve associada a níveis mais elevados de pressão arterial e ao aumento do consumo de medicamentos e da ocorrência de sintomas. Os resultados evidenciaram a existência de uma dimensão de somatização unindo variáveis ambientais e os indicadores de saúde. O papel de variáveis intervenientes no processo é discutido, como também estão colocadas sugestões para o redelineamento da função de gerente.

Palavras-chave


Saúde ocupacional. Aspectos psicossociais do estresse. Bem-estar no trabalho. Occupational health. Psychosocial factors in stress process. Well being at work.

Texto completo:

PDF


Rev. Psi: Org e Trab R. Eletr. Psico., ISSN 1984-6657, Brasília, Brasil.