Programa de Demissão Voluntária em uma instituição bancária: da gestão da adesão ao Programa às complexas perdas psicossociais

Eduardo Pinto e Silva

Resumo


O artigo aborda aspectos subjetivos e psicossociais relacionados à trajetória profissional de ex-trabalhadores bancários que aderiram ao Programa de Demissão Voluntária de uma instituição bancária estatal. Aparecem explicitados os pressupostos e procedimentos da pesquisa, assim como recortes do discurso dos sujeitos entrevistados (caixas, supervisores e gerentes), além das análises relativas aos processos de adesão e de busca de estratégias de reinserção profissional pelos ex-bancários. A análise aponta para a relação entre a instrumentalização da subjetividade (gestão do medo e da ameaça) e as decisões (incitadas) de adesão ao programa de demissão voluntária. Essas decisões foram sucedidas por complexas perdas psicossociais, assim como por rearranjos familiares e subjetivos diversos e contraditórios.

Palavras-chave


Programa de demissão voluntária. Trabalho bancário. Subjetividade. Poder. Aspectos psicossociais. Voluntary dismissal programme. Banking workers. Subjectivity. Power. Pshycho-social aspects.

Texto completo:

PDF


Rev. Psi: Org e Trab R. Eletr. Psico., ISSN 1984-6657, Brasília, Brasil.