Organizações que mudam, vidas que se trasnformam: a posição dos sujeitos diante de processos de reestruturação organizacional na administração pública

Manoel Carlos Rocha Lima, Sávio Silveira de Queiroz

Resumo


Foram estudadas questões subjetivas referentes a processos de reestruturação do trabalho nas organizações, estreitando-se para a administração pública e complementando-se a pesquisa com estudos de casos. Objetivou-se a compreensão, a partir do discurso de indivíduos que participam de programas de reestruturação organizacional no setor público, de aspectos subjetivos relativos ao modo pelo qual eles se posicionam diante desses processos. A metodologia foi aplicada a três servidores de instituições públicas do Poder Executivo estadual que atravessam processos de reestruturação, com base nos mesmos pressupostos. Foram realizadas entrevistas individuais, abertas, semi-estruturadas, em nove sessões. Os dados organizados foram submetidos à análise de conteúdo. Os resultados indicam: o trabalho é uma atividade central na vida dos sujeitos e está relacionado com um senso de prazer, mesmo em face à imagem negativa que eles desenvolvem em relação ao serviço público; o Programa de Qualidade é aceito como um instrumento capaz de orientar adequadamente a reestruturação, ainda que não creiam em sua aplicação no setor público; a mudança é vista como imprescindível à sobrevivência no mundo moderno e, em particular, nas organizações; o comprometimento é indispensável para garantir que a mudança seja efetiva e apóia-se em participação, visibilidade dos resultados e postura da liderança; as mudanças reconhecidas pelos sujeitos revelam alterações de natureza essencialmente pessoal.

Palavras-chave


Psicologia organizacional. Administração pública. Subjetividade. Gestão da Qualidade Total. Mudança (psicologia). Organizational psychology. Public administration. Subjectivity. Total Quality Management. Changes (psychology).

Texto completo:

PDF


Rev. Psi: Org e Trab R. Eletr. Psico., ISSN 1984-6657, Brasília, Brasil.