A problemática da definição de psíquico nos estudos de Wanderley Codo e colaboradores sobre o sofrimento psíquico e trabalho

Fernando José Gastal de Castro

Resumo


A presente pesquisa estudou a definição de psíquico utilizada por autores brasileiros embasados no materialismo histórico em suas pesquisas sobre Sofrimento Psíquico e Trabalho no Brasil. O material analisado consistiu de livros e artigos sobre o tema. A análise revelou uma definição de psíquico que, em sua essência, não se mostrou diferente da perspectiva analítica freudiana. As fontes teóricas mostraram ter abandonado as balizas da práxis e do materialismo histórico, enquanto a definição de psíquico não avançou para além do que tem sido realizado pelos pesquisadores brasileiros de perspectiva analítica no estudo do Sofrimento Psíquico e Trabalho. Conclui-se que os autores brasileiros baseados no materialismo histórico realizam uma crítica social do sofrimento psíquico no trabalho. Sua definição de psíquico, entretanto, não atende aos objetivos e necessidades técnico-científicas reivindicadas pelo materialismo histórico à psicologia.

Texto completo:

PDF


Rev. Psi: Org e Trab R. Eletr. Psico., ISSN 1984-6657, Brasília, Brasil.