A ressignificação do sofrimento psíquico no trabalho informal

Carla Faria Morrone, Ana MAgnólia Mendes

Resumo


Esse estudo investiga o prazer e o sofrimento de trabalhadores em atividades informais sob o prisma da psicodinâmica do trabalho. Tem por objetivo analisar as relações entre as vivências de prazer e de sofrimento, as características da organização do trabalho e a dinâmica do reconhecimento. Participaram da pesquisa 20 trabalhadores, donos de barraca em uma feira de importados do DF. Foram realizadas entrevistas individuais semi-estruturadas, todas transcritas e submetidas à análise de conteúdo categorial. Os achados demonstram características de flexibilidade da organização do trabalho que favorecem o prazer, e precariedade das condições de trabalho como elemento provocador de sofrimento. Esse sofrimento é enfrentado por estratégias defensivas e ressignificado pela dinâmica do reconhecimento, que implica a valorização da atividade informal como alternativa para sobrevivência e para fazer face ao desemprego. Conclui-se considerando que essa categoria profissional tenta encontrar caminhos para a manutenção da saúde ao utilizar mecanismos que favorecem o enfrentamento do sofrimento e a busca do prazer. Futuras pesquisas, com outras categorias de trabalhadores informais, devem ser realizadas para confirmar esses resultados.

Palavras-chave


Atividades informais. Prazer-sofrimento. Organização do trabalho. Reconhecimento. Informal activities. Pleasure-suffering. Organization of work. Recognition.

Texto completo:

PDF


Rev. Psi: Org e Trab R. Eletr. Psico., ISSN 1984-6657, Brasília, Brasil.