O exercício do papel profissional na Psicologia Organizacional e do Trabalho.

Livia de Oliveira Borges, Andréa Carla Ferreira de Oliveira, La Thude Wolvua Almeida de Moraes

Resumo


O artigo tem o objetivo de descrever a pesquisa realizada para identificar as funções exercidas pelo psicólogo organizacional e do trabalho e os enfoques aplicados (individualista, sistêmico ou político) no campo profissional. Parte-se de uma revisão sociohistórica do papel de tais profissionais. A pesquisa desenvolve-se a partir da análise de conteúdo de uma amostra de relatórios de estágios do Curso de Psicologia da Universidade Federal do Rio Grande do Norte, referentes ao período de 1981 a 1999 e, em seguida, da análise de oito entrevistas com profissionais de diferentes setores econômicos. A análise de conteúdo dos relatórios revela a predominância do enfoque sistêmico nos estágios e um aumento de freqüência da adoção do enfoque individualista no início da década de 1990, com uma nova queda no final da mesma década, quando começa a ocorrer estágio com transição para um enfoque político. As entrevistas revelam, por sua vez, que a transição para um enfoque político é mais forte entre os profissionais. Os resultados da pesquisa permitem também perceber que, na década de 1980, eram mais comuns estágios em empresas de economia mista e que, atualmente, são mais raros os empregos desses profissionais em indústrias.

Palavras-chave


Papel do psicólogo. Psicologia Organizacional e do Trabalho. Análise de conteúdo. Abordagens. Campo de atuação. Role of psychologist. Work and Organizational Psychology. Content analysis. Approaches. Professional field.

Texto completo:

PDF


Rev. Psi: Org e Trab R. Eletr. Psico., ISSN 1984-6657, Brasília, Brasil.