Chamada Aberta Dossiê: “A arte da pergunta: as crianças como propositoras de sentidos estéticos”

2021-05-08

A revista Zero-a-Seis convida docentes, pesquisadoras/es e estudantes brasileiras/os e estrangeiras/os a enviarem artigos, até 15 de agosto de 2021, para o Dossiê A arte da pergunta: as crianças como propositoras de sentidos estéticos”. A Zero-a-Seis é atualmente uma revista avaliada com Qualis A4 na área da Educação (Avaliação provisória de 2019).

A arte da pergunta: as crianças como propositoras de sentidos estéticos

A proposta do dossiê Nuvic tem como objetivo reunir pesquisas que permitam interlocuções teórico-conceituais a respeito das infâncias que permeiam as relações docentes no campo da estética e do trabalho pedagógico artístico e suas proposições no mundo da sensibilidade. Nessa perspectiva, serão aceitos escritos que abordem pesquisas que envolvam ações pedagógicas que tematizem a infância (0 a 12 anos como define o ECA de 1999) na Educação Infantil e nos anos iniciais do Ensino Fundamental, as quais possuam como escopo o exercício estético da curiosidade e sua relação com as múltiplas práticas artísticas.

O foco desta chamada é destacar a importância das reflexões docentes acerca da arte como uma experiência estética que modifica as infâncias e permite que os sujeitos sejam protagonistas de seu processo artístico, levando em consideração que a arte é um “exercício experimental da liberdade” como a definiu o crítico Mario Pedrosa. Nessa direção, consideramos importante destacar a compreensão de arte como referência ao processo formativo das múltiplas infâncias, ou seja, a arte como um processo de experiência da sensibilidade, sensorialidade, empatia, alteridade, ampliação de mundo e apropriação de diferentes culturas e seus respectivos repertórios. Essas experiências estéticas se ampliam na pluralidade das linguagens. Nesse sentido, inserimos a arte como pergunta, como lugar que possibilita a curiosidade, característica constantemente presente nas crianças, e indagamos: Quais são as relações entre as crianças produtoras de manifestações artísticas e a criação contemporânea? De que maneiras podemos pensar a docência com crianças a partir das múltiplas linguagens artísticas? Como as práticas pedagógicas voltadas às experiências artísticas possibilitam infâncias propositoras de sentidos estéticos?

Alexandre Toaldo Bello – Doutor e Mestre em educação pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul, professor do Departamento de Metodologia de Ensino (Men) do Centro de Ciências da Educação (Ced) da Universidade Federal de Santa Catarina (Ufsc).

George França - Doutor e Mestre em Literatura pela UFSC, professor de Língua Portuguesa e Literaturas do Colégio de Aplicação da UFSC.

Carolina Votto Silva - Doutoranda em Educação (PPGE - UFSC). Mestre em Artes Visuais (UDESC), membro do Nuvic - Núcleo Vida e Cuidado – Estudos e Pesquisas sobre as Violências e BioGrafia - Núcleo de Pesquisas sobre Nietzsche (UFSC).

Normas de Formatação e modelo de estrutura da submissão estão disponíveis nas Diretrizes para Autores: https://periodicos.ufsc.br/index.php/zeroseis/about/submissions#authorGuidelines

ATENÇÃO: Ao realizar a submissão optar pela opção DOSSIÊ e informar a editoria que se refere ao Dossiê A arte da pergunta: as crianças como propositoras de sentidos estéticos”.