Trabalho e educação: relações a partir do informacionalismo e do construtivismo

Francisco Coelho Cuogo, Luciana Backes

Resumo


O presente artigo analisa a relação entre trabalho e educação, considerando os reflexos dos interesses capitalistas nas práticas educativas, a partir da sociedade industrial. Neste contexto, as demandas das organizações industriais, visando atender a lógica de acumulação do capital, afetaram a formação dos indivíduos através de uma educação de cunho positivista e pragmática. No entanto, a constituição de uma nova economia informacional e a emergência de uma sociedade com características discordantes da sociedade industrial, potencializadas pelo uso das tecnologias da informação e comunicação, contribuíram para a manifestação e para a expressão dos interesses do cidadão, ainda que seus interesses não estivessem sob a lógica do capital. Mesmo sendo uma sociedade capitalista, a sociedade informacional, constituiu características que ampliaram as capacidades de comunicação, interação e relação entre os indivíduos, construindo relacionamentos em rede e possibilitando a emergência da subjetividade.


Palavras-chave


Sociedade Informacional; Era Industrial; Educação; Ciberespaço

Texto completo:

PDF/A


DOI: https://doi.org/10.5007/1984-8951.2015v16n108p97

Direitos autorais 2016 Francisco Coelho Cuogo, Luciana Backes

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

 

Licença Creative Commons
Esta obra foi licenciada sob uma Licença Creative Commons - Atribuição 3.0 Não Adaptada.

 

Cad. de Pesq. Interdisc. em Ci-s. Hum-s., Florianópolis, Santa Catarina, Brasil. ISSN 1984-8951.