As viagens por terra ao/do Oriente e a tradução oral (Séc. XV e Séc. XVI)

Carlos Castilho Pais

Resumo


http://dx.doi.org/10.5007/2175-7992.2016v23n1p96

Situando-se na época dos descobrimentos portugueses, este estudo trata das viagens por terra nos séculos XV e XVI. Em primeiro lugar, parte-se de uma curta comparação entre as viagens por terra e as viagens por mar desta mesma época, estabelecendo para cada grupo uma definição identificadora. De seguida, se, num primeiro tempo, nos interessou sobretudo identificar os viajantes, as rotas, as datas de partida e de chegada e os motivos da viagem, no segundo, importou-nos reflectir sobre as implicações das viagens para o estudo da tradução oral, considerando os relatos que delas nos ficaram enquanto fontes imprescindíveis para a identificação de intérpretes e de línguas em contacto no que diz respeito aos séculos considerados. A partir da análise efectuada, o estudo apresenta um conjunto de intérpretes, implicados nas viagens, sobretudo naquelas de que se possuem relatos publicados. Este artigo pretende, à sua maneira, comemorar os 400 anos da publicação da Peregrinação de Fernão Mendes Pinto (1614-2014).


Palavras-chave


Literatura Portuguesa de Expansão; Viagens por Terra; Intérpretes/ Línguas; História da Tradução

Texto completo:

PDF/A


DOI: https://doi.org/10.5007/2175-7992.2016v23n1p96

Revista Fragmentos, ISSNe 2175-7992, Florianópolis, Santa Catarina, Brasil.