Calvino como utopista ou A utopia filiforme

Priscila Malfatti Vieira

Resumo


A aproximação entre Le citta invisibili de Italo Calvino e os estudos empreendidos no sentido de compreender a utopia como gênero literário abre uma série de possibilidades interpretativas promissoras para a referida obra do escritor italiano. Neste artigo, inicialmente procuramos empreender um mapeamento dessas potencialidades interpretativas e, partindo de algumas definições de utopia e de uma análise da ensaistica calviniana, nos concentramos em evidenciar a presença da utopia no horizonte das reflexões de Calvino e em identificar o eco dessas reflexões na estruturação de Le città invisibili. Finalmente, articulando os dois elementos constitutivos dessa análise - as definições de utopia e a ensaistica calviniana - apontamos para o fato de que, sob a realização de Le città invisibili, pode-se perceber um impulso escritural muito semelhante àquele identificado por Raymond Trousson no processo de construção das utopias.


Palavras-chave


Italo Calvino; Literatura italiana contemporânea; Ensaismo; Utopia; Utopismo

Texto completo:

PDF/A


DOI: https://doi.org/10.5007/fragmentos.v35i0.22753

Revista Fragmentos, ISSNe 2175-7992, Florianópolis, Santa Catarina, Brasil.