Interdisciplinaridade emergente: por que só agora?

Ângela Maria Resende Couto Gama

Resumo


Através de rápida retrospectiva do movimento da ciência,
este artigo procura discutir o porque de só contemporaneamente terem surgido condições para a cooperação interdisciplinar na formação do conhecimento, apoiando-se basicamente em duas teses:
 - na dissociação do conhecimento, irrompida pela
dissolução do cosmo, com o heliocentrismo galileano e
intensificada pela tirania dos métodos cartesiano, newtoniano e
positivista, fundamentados em verdades absolutas, monismo
metodologico, rigor matematico e cientifico, e;
- na reunificação do saber a partir da complexidade
instaurada no seio das ciências pelas descobertas da nova física, que abalam certezas e desmoronam verdades absolutas.
O trabalho procura ainda evidenciar a pertinência do
enfoque interdisciplinar no trato da problemática ambiental.

Texto completo:

PDF/A


Geosul, Florianópolis, Santa Catarina, Brasil. eISSN 2177-5230

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.