Resistência nas chapadas do Baixo Parnaíba: conflitos de lógicas entre a silvicultura e os camponeses do povoado Todos os Santos em Urbano Santos – Maranhão

Adielson Correia Botelho, Francisco Amaro Alencar

Resumo


O Baixo Parnaíba, no Maranhão, sofre com a expansão do capital agrícola da silvicultura, em virtude de complexos de ações públicas e privadas voltado para à exportação da commodity. Essas ações resultam nos diferentes usos do território, por camponeses e silvicultores, que passam a disputá-lo e, consequentemente, entram em conflito. Para o estudo, fez-se a revisão de literatura, trabalho de campo e entrevistas com camponeses, que ajudou nos fundamentos empíricos para o estudo. Contrariando os desenvolvimentistas, percebeu-se que o avanço dos eucaliptais contribuiu para profundas mudanças do cotidiano das atividades desses camponeses que implica na destruição do seu modo vida.

Palavras-chave


Lógicas distintas; Território; Resistência Camponesa; Silvicultura; Todos os Santos

Texto completo:

PDF/A

Referências


ACIOLY, Luciana; PINTO, Eduardo Costa; LEÃO, Rodrigo Pimentel Ferreira. A China na nova configuração global: impactos políticos e econômicos. Brasília: Ipea, 2011.

ACSELRAD, Henri. As práticas espaciais e o campo dos conflitos ambientais. In: ______. – (Org.). Conflitos ambientais no Brasil. Rio de Janeiro: Relume Dumará: Fundação Heinrich Böll, 2004. 13-35. p.

ALMEIDA, Alfredo Wagner Berno de. Terras tradicionalmente ocupadas – Estudos urbanos e regionais. UFPE, Recife, v. 6, N. 1, 2004.

ANDRADE, Manoel Correia. Agricultura e Capitalismo. São Paulo: Ed. Ciências Humanas, 1979.

CARNEIRO, Marcelo Sampaio. Terra, trabalho e poder: conflitos e lutas sociais no Maranhão. São Paulo: Annablume, 2013.

GASPAR, Rafael B. O Eldorado dos gaúchos: deslocamento de agricultores do Sul do país e seu estabelecimento no Leste Maranhense. São Luís: Dissertação de Mestrado em Sociologia, PPGCSOC/UFMA, 2010.

GASPAR, Rafael Bezerra. O eldorado dos gaúchos: deslocamento de agricultores do Sul do país e seu estabelecimento no Leste Maranhense. São Luís: EDUFMA, 2014. 180 p.

HOMMA, A. K. O; CARVALHO, J. E. U. de; MENEZES, A. J. E. A. de. Bacuri: fruta amazônica em ascensão. Ciência Hoje, 2010.

IANNE, Otávio. A utopia camponesa. In: STEDILE, João Pedro. (Org.) A questão agrária no Brasil: interpretações sobre o camponês e o campesinato. São Paulo: Outras Expressões, 2016. p. 55-70.

IBGE – INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. Censo Agropecuário 2006. Rio de Janeiro: IBGE, 2006. Disponível em: https://www.ibge.gov.br/estatisticas-novoportal/economicas/agricultura-e-pecuaria/21814-2017-censo-agropecuario.html. Acesso em: 02 de jan. de 2019.

______. Censo Demográfico 2010. Rio de Janeiro: IBGE, 2010. Disponível em: https://ww2.ibge.gov.br/home/estatistica/populacao/censo2010/default.shtm. Acesso em: 7 de dez. de 2018.

______. Produção da Extração Vegetal e da Silvicultura. Disponível em: https://www.ibge.gov.br/estatisticas-novoportal/economicas/agricultura-e-pecuaria/9105-producao-da-extracao-vegetal-e-da-silvicultura.html?=&t=o-que-e. Acesso em: 03 de jan. de 2019.

KAUTSKY, Karl. A questão agrária. Rio de Janeiro: Laemmert, 1968.

LÉVI-STRAUSS, Claude. Anthropologie Structurale Deux. Paris: Plon, 1973

MASSEY FERGUSON. “Gaúchos” descobrem novo eldorado no Maranhão. Disponível em: Noticiado em: 02 nov. 2007. Acesso em: 5 jan. 2019.

MAUSS, Marcel. “Ensaio sobre a dádiva: forma e razão da troca nas sociedades arcaicas”. In:_____. Sociologia e Antropologia. São Paulo: Cosac Naify, 2003. p. 183-314.

MESQUITA, B. A. O desenvolvimento desigual da agricultura: a dinâmica do agronegócio e da agricultura familiar. 1. ed. São Luís: EDUFMA, 2011. v. 1. p. 114.

MOURA, Margarida Maria. Camponeses. 2ª ed. São Paulo: Ática, 1988.

OLIVEIRA, Ariovaldo Umbelino de. A agricultura camponesa no Brasil. 4ª Ed. – São Paulo: Contexto, 2001.

¬¬¬¬¬

_______.. Modo de produção capitalista e agricultura. São Paulo: Ática, 1987.

PORTO-GONÇALVES, C. W. A globalização da Natureza e a Natureza da Globalização. 3ª edição. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2012.

SANTOS, Milton. Economia espacial: críticas e alternativas. São Paulo: HUCITEC, 1979.

SILVA, José Graziano da. A modernização dolorosa: estrutura agrária, fronteira agrícola e trabalhadores rurais no Brasil. Rio de janeiro: Zahar, 1981.

WOLF, Eric. Sociedades Camponesas [1966]. Rio de Janeiro: Zahar, 1976.




DOI: https://doi.org/10.5007/1982-5153.2019v34n71p550

Geosul, Florianópolis, Santa Catarina, Brasil. eISSN 2177-5230

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.