As novas formas organizacionais do setor atacadista distribuidor e a logística no território brasileiro

Marcos Antonio de Moraes Xavier, Ricardo Castillo

Resumo


 

A eficácia dos fluxos das cadeias de suprimento torna-se central ao aprofundamento da divisão territorial do trabalho e às novas formas de consumo. Como resultados territoriais desta situação, destacam-se a implantação ou modernização de infra-estruturas, as novas topologias e sistemas organizacionais das empresas, as normas técnicas e institucionais correlatas e as novas especializações produtivas de lugares e regiões. Nessa situação, a logística funciona como um catalisador dos fluxos de produção que viabilizam o aprofundamento da divisão territorial do trabalho e tende a ser um atributo de certos subespaços do território, correspondendo à especialização produtiva de lugares selecionados que viabilizam a fluidez da circulação e distribuição de bens. Nesse contexto, o setor atacadista distribuidor estabelece um elo entre a produção e o pequeno varejo, interferindo no arranjo logístico do território brasileiro diante do imperativo da competitividade.


Palavras-chave


Logística; Atacadista distribuidor; Arranjos produtivos territoriais; Pequeno varejo

Texto completo:

PDF/A PDF/A


DOI: https://doi.org/10.5007/2177-5230.2010v26n50p39

Geosul, Florianópolis, Santa Catarina, Brasil. eISSN 2177-5230

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.