Pequena produção mercantil, meio técnico e rede colonial: o processo de formação territorial do Vale do Rio Pardo-RS*

Rogério Leandro Lima da Silveira

Resumo


 

Esse artigo aborda o processo inicial de formação do território da região do Vale do Rio Pardo, no Rio Grande do Sul, notadamente o desenvolvimento da pequena produção mercantil advindo do povoamento das áreas de mata através da instalação a partir de 1849 de núcleos coloniais de imigrantes alemães organizados em pequenas propriedades agrícolas. Nesse processo analisamos a importância da cultura do fumo na pequena produção mercantil das colônias e a relação de subordinação das famílias camponesas de fumicultores aos comerciantes instalados nas povoações coloniais e em Porto Alegre. Abordamos a introdução de inovações técnicas nas esferas da produção e da circulação dos produtos coloniais, bem como analisamos a constituição e o funcionamento da rede de comercialização de produtos coloniais, sua materialização no território regional e seus reflexos na progressiva especialização da economia regional pela fumicultura, e nos novos usos do território e na dinâmica de organização espacial da região.


Palavras-chave


Pequena produção mercantil; Fumicultura; Meio técnico; Rede comercial colonial; Região

Texto completo:

PDF/A


DOI: https://doi.org/10.5007/2177-5230.2010v26n50p59

Geosul, Florianópolis, Santa Catarina, Brasil. eISSN 2177-5230

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.