Localizando as condições pretéritas e as relações correntes na complexa fronteira Brasil-Bolívia

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5007/2177-5230.2015v30n60p125

Palavras-chave:

fronteira Brasil-Bolívia, conurbação fronteiriça, integração

Resumo

A fronteira Brasil-Bolívia, na parte mais ao sul, teve papel importante no abastecimento do oeste brasileiro através dos rios da Bacia do Prata no início do sec. XX, nos anos cinquenta ensaiou um processo de industrialização, até se transformar em uma rica fronteira vibrante no final do século. Repleta de ambiguidades, porosidades e deslizamentos a fronteira conurbada de Corumbá-Ladário-Puerto Qijarro-Puerto Suarez tem demonstrado um rico processo de integração socioeconômica e uma complexa rede de relações sociais e institucionais. Este texto tem a intensão de localizar as condições pretéritas da fronteira Brasil-Bolívia e contextualizar as relações cotidianas daquela conurbação fronteiriça, sob a tutela metodológica da historiografia e da categoria território da ciência geografia. É parta do projeto de pesquisa “Polos geográficos de ligação” com financiamento da Fundect e do CNPq até 2016.

Biografia do Autor

Tito Carlos Machado Oliveira, Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS)

Geógrafo. Professor da UMFS no Mestrado em Geografia (CPTL) e Mestrado em Estudos Fronteiriços (CPAN). Bolsista DCR-A (CNPq). Coordenador do Centro de Análise e Difusão do Espaço Fronteiriço - CadefUFMS.

Paulo Marcos Esselin, Universidade Federal de Mato Grosso do Sul - UFMS

Históriador. Doutor em História (PUC/RS 2003). Professor do Mestrado em Estudos Fronteiriços (MEF/CEPAN/UFMS). Pesquisador do Centro de Análise e Difusão do Espaço Fraonteiriço - CADEF/UFMS.

Downloads

Publicado

2015-12-23

Edição

Seção

Artigos