Transformações regressivas e a presente transição brasileira em Ignacio Rangel

Autores

  • Alexis Dantas Faculdade de Ciências Econômicas – FCE/UERJ
  • Elias Jabbour Faculdade de Ciências Econômicas – FCE/UERJ

Resumo

 Após quase uma década de sua morte, o Pensamento Independente de Ignacio Rangel retorna ao centro do debate de ideias acerca dos destinos de nosso país. No sentido de apreciar e analisar a presente problemática brasileira e apontar ao seu futuro, este artigo tem por objetivo recolocar e desenvolver os principais enunciados deste pensador. A percepção das transformações regressivas sofridas pela economia brasileira na década de 1990 e os avanços verificados desde 2003 nos leva a perceber um processo de transição à Quarta Dualidade rangeliana. Processo inconcluso este cujo sucesso demanda superar as institucionalidades criadas no âmbito do Plano Real e do Regime de Metas de Inflação.

Biografia do Autor

Alexis Dantas, Faculdade de Ciências Econômicas – FCE/UERJ

Professor Associado; com Pós-Doutorado (Universidade Varsóvia, Polônia/2002); Doutor em Economia (UFRJ/1999); Mestre em Ciências Econômicas (UFRJ/1992).

Elias Jabbour, Faculdade de Ciências Econômicas – FCE/UERJ

Professor Adjunto, Doutor em Geografia Humana (FFLCH-USP, 2010); Mestre em Geografia Humana (FFLCH-USP, 2005); Graduação em Geografia (FFLCH-USP, 1997).

Downloads

Publicado

2016-06-22

Edição

Seção

Artigos