Análise da vulnerabilidade na zona de amortecimento do Parque Estadual do Ibitipoca (MG), com o uso de SIG

Taiana Evangelista dos Reis, Vivian Castilho da Costa

Resumo


 

As áreas de preservação permanente (APPs) são protegidas no Brasil através da Lei nº 12.651, de 25 de maio de 2012 (Novo Código Florestal) e, independente de sua localização, devem ser conservadas, com intuito de manter a biodiversidade e os recursos naturais. O entorno de uma Unidade de Conservação é denominado como zona de amortecimento (SNUC, 2000) e as atividades nelas são restritas. A zona de amortecimento (ZA) do Parque Estadual do Ibitipoca, localizado em Minas Gerais, possui 38,45 Km² de APPs. O presente trabalho visa estudar e mapear a vulnerabilidade ambiental das APPs presentes na ZA do Parque Estadual do Ibitipoca, utilizando Sistema de Informação Geográfica (SIG). Os resultados permitiram apontar as áreas mais impactadas, decorrentes de explorações inadequadas no uso da terra e em áreas de solos e declividade não compatíveis com a proteção dos recursos naturais existentes. 


Palavras-chave


Área de Preservação Permanente; Environmental vulnerability; buffer zone

Texto completo:

PDF/A


DOI: https://doi.org/10.5007/2177-5230.2017v32n63p77

Geosul, Florianópolis, Santa Catarina, Brasil. eISSN 2177-5230

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.